Conselho recua e indefere mudanças no tombamento da praça Vilaboim, em São Paulo

Decisão teve oito votos a favor e um contra; limite para construções no entorno continua sendo de dois pisos

São Paulo

O Conpresp (Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico) manteve, nesta segunda-feira (9), as regras de tombamento da praça Vilaboim, em Higienópolis (centro).

Segundo a presidente do DPH (Departamento do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental), Raquel Schenkman, foi votado um recurso que pedia a revisão da decisão anterior do Conpresp.

O impasse começou com o pedido feito por um escritório de arquitetura para que as regras de tombamento fossem alteradas, permitindo a construção de edifícios de nove andares nos arredores da praça. O limite é de dois pisos.

Inicialmente, o pedido foi indeferido pelo conselho. Em fevereiro deste ano, o órgão voltou atrás. Na época, moradores realizaram um abaixo-assinado contra a decisão.

Por oito votos a 1 —esse da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil)—, o Conpresp voltou atrás e manteve as regras.

Segundo Schenkman, a mudança se deve não só à discussão do assunto, mas também ao parecer técnico que o DPH apresentou. O departamento sempre foi contra a modificação das regras.

Participaram da reunião o arquiteto Samuel Kruchin, os proprietários de casas que seriam derrubadas e moradores do local.

Também entrou em votação, na mesma reunião, o projeto Aquário Urbano, que ocupará 7.000 m² dispostos em quatro quarteirões de prédios na República (centro), que formarão um desenho em 360º.

Assinado por Felipe Young, a obra poderá ser vista com óculos de realidade virtual, que serão disponibilizados no local, e também online.

Ficou decidido que, para dar continuidade à obra, será necessário seguir algumas diretrizes, entre elas, a anuência dos proprietários e apresentação de um detalhamento técnico maior da proposta.

Em relação ao tombamento da Chácara das Jaboticabeiras, delimitada pelas ruas Domingos de Morais, Joaquim Távora, Humberto 1º e a avenida Conselheiro Rodrigues Alves (Vila Mariana), que poderia ser votado nesta segunda, a minuta do projeto precisa de ajustes, mas Schenkman afirma que os conselheiros são favoráveis à medida.

A próxima reunião do Conpresp será em 27 de janeiro de 2020.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.