Nas redes, pré-candidatos politizam chuva em SP e dão alfinetadas

Entre os que se manifestaram estão Márcio França, Filipe Sabará, Arthur do Val e Joice Hasselmann

São Paulo

As consequências da chuva em São Paulo mobilizaram políticos nas redes sociais, tendo a eleição municipal de outubro como pano de fundo.

O ex-governador Márcio França (PSB), pré-candidato à sucessão de Bruno Covas (PSDB), criticou a gestão do atual prefeito. França compartilhou título de notícia informando que a administração do tucano gastou menos da metade do orçamento de prevenção a enchentes em 2019.

"Infelizmente a conta chegou! Nossa São Paulo parou!", escreveu o ex-governador.

França também alfinetou o governador João Doria (PSDB), com quem disputou o segundo turno da eleição estadual em 2018. "Prefeito se recuperando e governador fora do país!", postou, em referência ao tratamento de Covas contra o câncer e à missão comercial a Dubai iniciada por Doria no sábado (8).

Dos Emirados Árabes, o tucano fez postagem às 8h37 (horário do Brasil) pedindo para a população evitar deslocamentos sem necessidade até a chuva diminuir em São Paulo.

Covas está ausente das redes sociais, mas os canais oficiais da prefeitura têm publicado informações constantemente.

A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL) também entrou na discussão. Disse que, se fosse jornalista, contataria todos os potenciais candidatos a prefeito "e indagaria qual solução cada um pretende dar ao caos de todo início de ano".

Minutos depois, a parlamentar voltou às redes para informar que estava sofrendo críticas, mas que dois pré-candidatos haviam entrado em contato com ela para falar de seus planos. À Folha Janaina disse que foi procurada por Andrea Matarazzo (PSD) e Arthur do Val (Patriota) e defendeu a urgência da discussão sobre prevenção de catástrofes. 

Matarazzo e Arthur, o Mamãe Falei, contam com o apoio de Janaina, que tem atuado para aproximá-los e incentivado uma eventual aliança.

"Precisamos iniciar essa discussão [sobre a chuva]. São Paulo é um país. Os debates eleitorais são muito superficiais", afirmou ela.

Matarazzo postou, no início da noite: "São Paulo não aguenta mais a falta de gestão que se repete nos últimos dois mandatos, que, por sinal, são muito semelhantes".

Em um vídeo, Mamãe Falei disse que a solução não passa unicamente pela construção de piscinões. Para ele, "falta eficiência e comprometimento com a cidade".

A deputada federal Samia Bomfim (PSOL), também apontada como pré-candidata a prefeita, usou seus perfis para cobrar providências e disse que "não adianta botar a culpa em São Pedro".

Escolhido pelo Novo para participar da disputa municipal, Filipe Sabará preferiu ir de meme: uma montagem com o casal de protagonistas do filme "Titanic", com Jack (Leonardo DiCaprio) se afundando em um buraco no asfalto cheio de lama.

A imagem tem ainda uma frase imaginária de Rose (Kate Winslet) para o amado: "Aguenta firme, Jack. A eleição municipal é em outubro".

Ex-auxiliar de Doria na prefeitura e no governo estadual, Sabará comentou no post: "Brincadeiras à parte, o assunto é sério! Falta muito para o serviço de gestão de chuvas e drenagem da Prefeitura de São Paulo funcionar bem".

Joice Hasselmann (PSL) também atacou a ausência de grandes obras e disse que o problema se arrasta de gestão em gestão. "Nem a tropa do PT nem a do PSDB resolveu nada!!! Bando de incompetentes!", afirmou a deputada federal e pré-candidata à prefeitura.

O ex-prefeito da capital e ex-governador Paulo Maluf também se manifestou, em publicação assinada por sua assessoria. Nos perfis mantidos em redes sociais, a equipe afirmou: "Saudades da época em que se trabalhava em São Paulo, hoje só se fala mal e não trabalham".

O texto diz que Maluf "fez diversos piscinões, deixou em projeto outros vários e que infelizmente administrações posteriores não deram seguimento".

E completa: "Vendo o caos que hoje estamos, a única frase que vem na cabeça é: que saudades do Maluf!!!".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.