Descrição de chapéu Coronavírus

Fotógrafo realiza série de retratos por chamada de vídeo na quarentena

Ensaio de Fernando Pastorelli usa múltipla exposição para mostrar o que as pessoas fazem em suas casas

São Paulo

Antes da quarentena, Fernando Pastorelli costumava fotografar modelos em estúdios e fazer campanhas publicitárias.

Desde o início do isolamento, ele se viu sem trabalho e sozinho em casa. Após um período parado, Pastorelli começou a notar que colegas tem superado o confinamento ao realizarem sessões de fotos via chamadas de vídeo, e começou a testar a nova forma de fotografar.

A partir disso, surgiu o projeto Retrato Quarentena (@retratoquarentena), onde ele fotografa no mesmo cômodo e, na edição, une uma mesma pessoa em diferentes posições no mesmo local.

Ele conta que, no mínimo, são registradas quatro posições, que mostram as pessoas lendo, trabalhando, ouvindo música, tomando café ou praticando ioga.

Disponível no Instagram, a conta reúne retratos que vão desde um homem nu em seu quarto até bebês gêmeos brincando no jardim. A ideia, como o nome já sugere, é retratar como cada um tem passado a quarentena.

Um dos desafios do fotógrafo foi dirigir os modelos à distância. Pastorelli palpita sobre a iluminação, poses, figurinos e até na decoração das salas. As pessoas também precisam posicionar bem a câmera.

Além disso, pelo fato dos modelos estarem em suas casas, acidentes inusitados aconteceram, como quando o gato de um dos fotografados derrubou o celular. Por isso, o tempo para cada ensaio pode ir de poucos minutos a horas.

O resultado, diz ele, tem sido engraçado, com alguns curiosos se interessando pelos fotografados. “Virou Tinder, né? Eu coloco a foto de alguém e o pessoal vem perguntar se é solteiro ou solteira”, diz.

Pastorelli pretende reunir as fotografias —já são mais de 50 postagens— e fazer um livro ou uma exposição quando a pandemia passar.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.