Graacc promove volta às aulas de pacientes por meio de videoconferência

Hospital retoma atividades do projeto Escola Móvel, com cerca de 90 alunos estudando online

São Paulo

Com o avanço do novo coronavírus, o Hospital do Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) precisou suspender diversas ações promovidas junto aos pacientes. Uma delas foi o projeto Escola Móvel, que acompanha os alunos em tratamento para que não percam o conteúdo programático e o ano letivo.

Agora, porém, a entidade conseguiu retomar o projeto de forma online.

"Assim que a suspensão das atividades foi solicitada, entramos em contato com as escolas das crianças que estavam em tratamento e comunicamos que iríamos seguir estudando virtualmente no hospital", comenta a professora Amália Covic, coordenadora da Escola Móvel do Graacc.

Advogada aposentada Maria Alves Vilar, mais conhecida como Uda, presta trabalho voluntário no hospital do Graacc (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer) há 18 anos - Ronny Santos/Folhapress

Para viabilizar as aulas, foi desenvolvido um link de acesso para cada aluno em período escolar que está no hospital, cerca de 90 pacientes. No início do dia, o Graacc contata os pais via aplicativo de celular para perguntar se desejam estudar e, se sim, qual seria o melhor horário.

"Alguns aceitam de imediato e outros agendam para outros dias. Enviamos o link para o professor de acordo com a idade do aluno e necessidade de aula", explica a coordenadora. "O professor, em sua casa, e o aluno, no hospital, entram em aula por meio de seus celulares que pode acontecer na internação, quimioterapia e espaços de intervenções multiprofissionais", acrescenta a coordenadora.

As aulas são individuais e procuram relacionar o momento pedagógico do aluno, a situação da aula e a proposta da escola em que o paciente está matriculado.

"Trabalhamos com os ajustes necessários à situação de ensino, sempre com horizonte no ano escolar e o currículo escolar daquele ano", salienta professora Amália.

Dede 2000, a Escola Móvel atua no acompanhamento escolar de pacientes que não podem comparecer às aulas por conta do tratamento oncológico.

O professor entra em contato com a escola, que repassa o conteúdo que o paciente iria estudar no período, e o Graacc prepara as aula e aplica aos alunos internados ou em tratamento ambulatorial.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.