Descrição de chapéu Dias Melhores

Bom Prato cria app para cadastrar moradores de rua e passa a oferecer 24 mil refeições por dia

Aplicativo criado com apoio da Microsoft e da Best Projects deve beneficiar 8.000 pessoas

São Paulo

O programa Bom Prato, da Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, passou a oferecer três refeições gratuitas diariamente para aproximadamente 8.000 moradores de rua em 22 unidades do programa na cidade de São Paulo.

Para organizar essa oferta de forma estruturada, o governo estadual criou com o apoio da Microsoft e do parceiro Best Projects um aplicativo que possibilita o cadastro da população em situação de rua que terá acesso ao benefício.

Após fase piloto em São Paulo, a expectativa é que a gratuidade seja ampliada para moradores de rua em outros municípios paulistas.

​O projeto realizado por meio da Prodesp (Companhia de Processamento de Dados do Estado de São Paulo) tem como objetivo possibilitar o acesso às refeições —que custam R$ 1— à população em situação de rua durante a pandemia e evitar aglomeração nos restaurantes por meio de um rápido atendimento.

O aplicativo foi criado, gratuitamente, por meio da plataforma Power Apps, doada pela Microsoft, e permite o cadastro dos moradores de rua e identificação por meio de um QR Code.

Esse mesmo QR Code, único para cada morador de rua, é depois impresso em um cartão de PVC e é entregue aos beneficiários.

Os agentes de campo da Prefeitura de São Paulo são os responsáveis pela inserção das informações como nome, localidade e data de nascimento no aplicativo e pela entrega dos cartões a cada morador.

Todos os dados de cadastro e os QR Codes são, então, armazenados e gerenciados no Dynamics 365, conjunto de aplicativos de negócio baseado na nuvem da Microsoft.

Inicialmente, a Prefeitura de São Paulo tem três pontos principais de coleta de informações e cadastramento dos moradores de rua (Largo da Concórdia, Pateo do Collegio, e Praça Princesa Isabel).

Além deles, os CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e o POP (Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua) também farão o cadastramento e entrega dos cartões.

Desde o início do isolamento social, o Bom Prato fechou o acesso às mesas e está funcionando exclusivamente com entrega dos alimentos para viagem como forma de evitar aglomerações no local. A disponibilização de refeições, pelo valor de R$ 1, continua funcionando para as demais pessoas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.