Descrição de chapéu Coronavírus

Empresas seguem fazendo doações milionárias ao combate à Covid-19

Neste início de junho, Tetra Pak, Grupo DPSP e General Mills Brasil já contribuíram com R$ 8 milhões

São Paulo

Dos R$ 5,5 bilhões doados ao combate à pandemia no Brasil, quase R$ 4,6 bilhões vêm das empresas privadas, aponta o Monitor das Doações.

Mesmo com a crise que se agrava, a iniciativa privada ainda não deixou de contribuir para a minimização dos impactos da Covid-19.

Nesta terça-feira (2), a multinacional estadunidense General Mills –dona das marcas Yoki, Kitano, Häagen-Dazs, Mais Vita, Betty Crocker e Carolina– anunciou o aporte de R$ 5 milhões, por meio de ações de sua fundação filantrópica e com doações de produtos, para auxiliar instituições e ONGs que estejam atuando com programas que reduzam os danos causados pelo coronavírus no país.

As iniciativas visam garantir alimentação para crianças de escolas públicas das cidades onde a empresa possui unidades fabris e levar auxílio imediato a regiões mais afastadas e vulneráveis.

A companhia conta com o apoio da ONG de alcance nacional Ação da Cidadania, que distribuirá 15.500 cestas básicas em 14 estados do país, abastecendo mais de 70 mil pessoas com alimentos e itens de higiene.

Outro parceiro da empresa estadunidense no combate à pandemia, o Instituto Melhores Dias mapeou, com auxílio das prefeituras, as famílias e bairros das cidades onde a General Mills possui unidades e que deverão receber o auxílio nos próximos meses.

A prioridade é que sejam beneficiadas famílias com crianças que estão sem acesso à merenda escolar, devido à paralisação das aulas em escolas públicas municipais. Os locais beneficiados serão Pouso Alegre (MG), Paranavaí (PR), Ribeirão Claro (PR) e Cambará (PR).

A General Mills estabeleceu também a entrega de kits de produtos em todos os seus centros de distribuição para motoristas de operadores logísticos, que fazem parte das atividades consideradas essenciais e continuam trabalhando normalmente. Em abril, a empresa doou 64 toneladas em produtos para mais de 16 mil motoristas. Até julho, ela espera distribuir para eles mais de 60 mil kits com produtos essenciais.

Outra doação milionária anunciada esta semana é a o Grupo DPSP (Drogarias Pacheco e Drogaria São Paulo), que está destinando R$ 1 milhão para iniciativas de combate à Covid-19.

O apoio será direcionado a três frentes: ajudar a viabilizar a produção de testes rápidos no país, a doação para uma campanha de apoio às comunidades no combate à pandemia e a distribuição de produtos de higiene para comunidades em praças de atuação da companhia, fazendo o essencial chegar aos mais vulneráveis.

Desse R$ 1 milhão, o grupo destinou R$ 500 mil ao fundo emergencial da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) por meio do programa Unidos Contra a Covid-19 para a produção de testes para diagnóstico do novo coronavírus.

A Central Única das Favelas (Cufa) recebeu R$ 300 mil destinados à campanha #cufacontraovírus, que irá beneficiar, também, o programa Mães da Favela, além da distribuição de cestas básicas e de outras iniciativas nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia.

Já os R$ 200 mil restantes estão sendo distribuídos para 26 instituições nas praças de atuação do Grupo DPSP por todo o Brasil, distribuindo 35 mil itens de higiene pessoal e impactando mais de 3.000 pessoas. As doações estão sendo feitas para instituições de atuação direta, principalmente as que cuidam de idosos –grupo de risco da doença.

A Tetra Pak, que está à frente de campanha de apoio a catadores, também anunciou doação de R$ 2 milhões com intuito de apoiar a resposta do país à crise que se agrava.

A empresa destinará o aporte a hospitais das cidades de São Paulo, Campinas e Monte Mor (SP) e Ponta Grossa (PR), sendo as duas últimas cidades sedes de unidades fabris da empresa.

O objetivo da Tetra Pak é auxiliar o sistema de saúde nos esforços de combate à Covid-19 no Hospital das Clínicas de São Paulo e Hospital das Clínicas da Unicamp, assim como Hospital Universitário Regional Wallace Thadeu de Mello e Silva, de Ponta Grossa, e a Associação Hospital Beneficente Sagrado Coração de Jesus, de Monte Mor.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.