Folha lança festival de inovação social

De 2 a 7 de novembro, em Poços de Caldas (MG), evento vai reunir empreendedores, investidores e empresas que atuam por impacto positivo

Eliane Trindade Patricia Pamplona
São Paulo

​​Líderes de organizações do terceiro setor, negócios sociais, investidores ligados a finanças sociais e grandes empresas se reúnem no FIIS (Festival de Inovação e Impacto Social), entre 2 e 7 de novembro, em Poços de Caldas (MG).

Durante seis dias, a cidade mineira vai ser a capital da inovação social no Brasil. Em sua primeira edição, o evento agrega o Congresso Sorriso do Bem, da Turma do Bem, com a participação de cerca de 400 dentistas voluntários; o Fórum Melhores Práticas para Saúde no Terceiro Setor, da Aliança Latina, com a presença de cem ONGs da América Latina; além do encontro anual da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, composta por cem líderes.

“A Folha se uniu a parceiros estratégicos para realizar um festival que se propõe a ser uma vitrine para a inovação social no Brasil", afirma Sérgio Dávila, editor-executivo do jornal, que abrirá espaço em todas as suas plataformas para o evento. 

"O FIIS já nasce com força para se tornar a 'Flip dos empreendedores sociais'", diz Fábio Bibancos, fundador da Turma do Bem, integrante da Rede Folha e correalizadora desta primeira edição. 

Ele se refere à festa literária que é sucesso em Paraty (RJ). "Poços de Caldas tem todos elementos para sediar um evento de transformação social. É uma cidade acolhedora, com boa infraestrutura e recursos turísticos."

O festival será realizado no Palace Cassino, um complexo da belle époque, que foi totalmente restaurado e é um das atrações turísticas do município conhecido por suas termas. 

A expectativa é a de reunir um público em torno de mil empreendedores sociais, voluntários, especialistas e interessados no tema. 

PROGRAMAÇÃO

O FIIS será vitrine para tecnologias sociais que geram mudança em áreas estruturais para o país. Para amarrar uma extensa programação com mais de 70 painéis, workshops, masterclasses, o festival elegeu seis ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) da ONU como temáticas centrais: Fome Zero e Agricultura Sustentável; Igualdade de Gênero; Cidades e Comunidades Sustentáveis; Saúde e Bem-Estar; Indústria, Inovação e Infraestrutura; e Água Limpa e Saneamento. 

Além de estar alinhado com a Agenda 2030, o festival vai dar destaque para temas que interessam a todo o ecossistema de empreendedorismo social e negócios de impacto no Brasil, como captação, gestão, inovação e escala. 

A Agenda Pública, também integrante da Rede Folha, será outra protagonista desta edição, ao promover os ODS Lab, metodologia que vai ocupar um espaço nobre na programação do FIIS. 

Um dos temas será a crise híbrida, que será discutida com profundidade durante um dia e meio de atividades. " É um laboratório que busca solução de problemas complexos”, explica Sérgio Andrade, fundador da Agenda Pública. “E a principal entrega é a governança, encontrar um encaixe institucional para que o plano nascido das discussões tenha possibilidade de implementação.”

E para integrar todas as tribos presentes no festival, o tema inovação social vai aglutinar atores que querem promover mudança sistêmica no mundo.

“Oferecer aos nossos membros contato com conteúdo proporcionado pelos outros parceiros do festival irá ampliar o olhar desses líderes da saúde para o empreendedorismo social”, afirma Merula Stegall, da Abrale, uma das integrantes da Aliança Latina, 

A rede internacional articulou a vinda do evento anual da entidade para o FIIS. “Vamos levar temas importantes para avançarmos com a agenda da saúde na América Latina, o que também mobilizará outros atores do festival que não estariam em nosso fórum.”

É com esse espírito de atuar em rede e de forma colaborativa que nasceu o FIIS e se desenrolou a curadoria do festival. 

Além de empreendedores sociais como parceiros de conteúdo, a agência de turismo oficial do evento é uma empresa B liderada por Marianne Costa, integrante da Rede Folha. Como empreendedora, ela afirma que o festival cobre uma carência antiga. “Até hoje não existia um ponto de encontro para todo o ecossistema de ONGs, negócios sociais, empresas B.”

As inscrições podem ser feitas pelo site da Vivejar, onde também estão disponíveis as opções de pacote com hospedagem e alimentação, além das alternativas de transfer e opções de vivências de turismo sustentável por Poços de Caldas.

“A economia consciente gera empregos, capacitação de brasileiros, movimenta recursos e tem potencial de transformar o país pela inovação social”, afirma Marcelo Alonso, da Lunedi, consultoria de comunicação e sustentabilidade, que também é uma das parceiras do FIIS. 

OUTROS PROTAGONISTAS

A Rede Folha estará presente também levando à população de Poços de Caldas durante o festival ações de saúde promovidas pelo Cies Global, com sua carreta de atendimento, e pela Renovatio, com um mutirão oftalmológico.

Está prevista uma intensa programação cultural durante os seis dias de festival, com festas temáticas, exibições de filmes e shows. As novidades do FIIS podem ser acompanhadas pela página do festival na Folha (folha.com/fiis).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.