Descrição de chapéu Coronavírus

Mais dois idosos morrem por coronavírus em hospital de São Paulo

Um dos pacientes tinha 65 anos e doenças associadas e o outro tinha 80 anos; nenhum deles era funcionário da Prevent Senior

São Paulo

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo confirmou nesta quarta (18) mais duas mortes pelo novo coronavírus.

Os pacientes estavam internados no na UTI do Hospital Sancta Maggiore desde o dia 15 de março. O hospital pertence à rede Prevent Senior, uma operadora de saúde para idosos.

Um deles tinha 65 anos e histórico de doenças associadas, o que agravou seu quadro clínico. O outro tinha 80 anos e não tinha histórico de doenças crônicas. O homem que morreu ontem tinha 62 anos, era hipertenso e diabético.

Mas, segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, todos os mortos até o momento tinham comorbidades associadas.

Com a confirmação, o Brasil soma três mortos e 291 infectados. Todos os mortos até o momento foram registrados pela empresa.

Pelo menos outros 19 pacientes da Prevent estavam infectados pelo vírus até a manhã desta quarta, 12 dos quais internados em UTI. Ainda segundo a operadora, oito dos seus colaboradores também estão em unidades de terapia intensiva por causa da doença. Os dois pacientes que morreram nesta quarta não eram funcionários da empresa, segundo a assessoria em comunicado enviado à Folha.

Outras 36 pessoas atendidas pela Prevent Senior aguardam exames para confirmação da infecção por coronavírus. Desse total, 14 estão em UTI e 22 acomodadas em apartamentos.

Ao todo, a empresa já realizou 365 testes para a Covid-19 e, até a publicação deste texto, havia recebido o resultado de 95 exames, dentre os quais 36 foram positivos e 59 negativos.

Como adiantado pela coluna da Mônica Bergamo ainda nesta quarta, a Prefeitura de São Paulo decidiu investigar a rede Prevent Senior por não ter avisado que a doença que causou a primeira morte no país havia sido confirmada em um de seus pacientes, como manda a lei.

"Nós vamos abrir uma investigação rígida", diz o secretário municipal de Saúde, Edson Aparecido. "Eles tinham obrigação, como todos os hospitais, de notificar toda e qualquer confirmação de casos de coronavírus. E só procuraram o governo de São Paulo depois da morte", afirma. ​

O Ministério da Saúde não divulgou nesta quarta (18) o número de casos confirmados de Covid-19. A pasta informou que a Plataforma IVIS, utilizada para atualização dos casos de coronavírus no país, passa por modernizações técnicas e operacionais. "Tão logo esteja concluído este processo, os dados serão atualizados. Informaremos em tempo oportuno."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.