Descrição de chapéu Coronavírus

Mandetta diz que curva de transmissão do coronavírus só terá queda brusca em setembro

Ministro prevê colapso em abril e defende 'segurar a movimentação' das pessoas para frear transmissão

Brasília

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou nesta sexta-feira (20) que a curva de transmissão do novo coronavírus no Brasil só deve apresentar "queda profunda" em setembro.

A declaração foi dada por Mandetta durante videoconferência do presidente Jair Bolsonaro com empresários.

Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta com máscara de segurança
Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta com máscara de segurança - 18.mar.2020 - Sérgio Lima/AFP

"No mundo ocidental, onde as informações são mais fidedignas [...], fica caracterizado que o vírus tem um padrão de transmissão, [que] ele é muito competente", declarou o ministro.

"São Paulo está fazendo o início do seu redemoinho [de transmissão]. A gente imagina que ela vai pegar velocidade e subir nas próximas semanas, 10 dias. A gente deve entrar em abril e iniciar a subida rápida, isso vai durar os meses de abril, maio, junho, quando ela vai começar a ter uma tendência de desaceleração. O mês de julho deve começar o platô. Em agosto o platô vai começar a mostrar tendência de queda e aí a queda em setembro é profunda, tal qual a de março na China", concluiu.

Ainda segundo o ministro, pelas projeções atuais o sistema brasileiro de saúde entraria em colapso no próximo mês.

"Temos um sistema de saúde presente. Conseguimos amenizar o atendimento, temos um tempo para ganhar. Temos aí 30 dias para que a gente resista razoavelmente bem, com muitos casos, dependendo da dinâmica da sociedade. Mas claramente em final de abril nosso sistema entra em colapso."

Para evitar isso, continuou o ministro, o governo pode ser obrigado a "segurar a movimentação" de pessoas para tentar diminuir a velocidade da transmissão.

"O que é um colapso? Às vezes as pessoas confundem colapso com sistemas caóticos, críticos, onde você vê aquelas cenas, pessoas nas macas. O colapso é quando você pode ter o dinheiro, pode ter o plano de saúde, pode ter a ordem judicial, mas simplesmente não há o sistema para você entrar." Segundo Mandetta, é este o cenário que a Itália está vivendo hoje. Ele destacou que se trata de um país de primeiro mundo. "Não tem onde entrar [no sistema de saúde]."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.