Descrição de chapéu Coronavírus

Ex-combatente da 2ª Guerra de 99 anos é curado da Covid-19

Segundo-tenente que atuou na FEB é um dos mais velhos do país a se recuperar

Brasília

O segundo-tenente da antiga FEB (Força Expedicionária Brasileira) Ermando Armelindo Piveta, de 99 anos, é uma das pessoas mais velhas a se recuperar da Covid-19 no Brasil.

O militar, que atuou na 2ª Guerra Mundial, estava internado no HFA (Hospital das Forças Armadas), em Brasília, desde 6 de abril e recebeu alta na tarde desta terça-feira (14).

Piveta apresentou os primeiros sinais do novo coronavírus em 23 de março. Até sua internação, ele foi acompanhado por médicos do HFA por meio de atendimentos feitos a distância, pela telemedicina.

Ermando Armelino Piveta, 99, deixa o Hospital das Forças Armadas em Brasília após se recuperar da Covid-19
Ermando Armelino Piveta, 99, deixa o Hospital das Forças Armadas em Brasília após se recuperar da Covid-19 - Pedro Ladeira/Folhapress

Na véspera de ser internado, o militar foi diagnosticado com pneumonia. Foram oito dias de internação —dois deles na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Na saída do hospital, os profissionais da saúde formaram um corredor humano para aplaudir a recuperação do militar. Ele respondeu batendo continência.

De acordo com o Exército, Piveta é o brasileiro mais idoso a receber alta da Covid-19.

"Vencer essa batalha para mim foi maior do que vencer a guerra, porque essa é uma peste, como em 1918 [gripe espanhola], é mundial! Eu saí dessa. Para mim, foi uma luta tremenda, mais do que na guerra. Na guerra você mata ou vive. Aqui você tem que lutar para viver e eu saí dessa luta vencedor!”, afirmou ele ao deixar o hospital à assessoria de imprensa do Exército.

A alta do ex-combatente ocorre 75 anos depois da Tomada de Montese, uma das mais famosas campanhas das tropas brasileiras na Itália durante a 2ª Guerra.

Em 2019, Piveta recebeu a Medalha da Vitória das mãos do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A condecoração é concedida pelo Ministério da Defesa a combatentes que atuaram no conflito.

De acordo com o Exército, o militar serviu no 4º Regimento de Artilharia Montada durante a guerra. De depois de realizar treinamento em Dacar, no Senegal, atuou na defesa da costa brasileira até o final do conflito armado.

"Ele [Piveta] vence mais uma batalha, agora contra o novo coronavírus, recebendo alta no mesmo dia em que se comemoram 75 anos da 'Tomada de Montese', exitosa campanha das tropas brasileiras na Itália durante a Segunda Guerra Mundial", afirmou o Centro de Comunicação Social do Exército em nota.

Ermando Armelino Piveta, 99, é aplaudido pela equipe médica e bate continência ao deixar hospital em Brasília
Ermando Armelino Piveta, 99, é aplaudido pela equipe médica e bate continência ao deixar hospital em Brasília - Pedro Ladeira/Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.