Governo de SP muda critério para mortes por coronavírus e inclui confirmação por exame de imagem

Gestão segue critérios do Ministério da Saúde; 221 casos foram acrescentados à contagem

São Paulo

O governo de São Paulo mudou o método de contagem de óbitos e passou a incluir casos detectados por meio de exames. A alteração ocorre para seguir novas diretrizes do Ministério da Saúde.

Devido à mudança, o total de óbitos registrados nesta quinta-feira (13) chegou a 455, sendo que 221 ocorreram no decorrer da pandemia e foram confirmados por obedecer a estes novos critérios.

A mudança já aconteceu em outros estados do país, segundo o governo.

"A mudança do Guia de Vigilância prevê que agora os casos e mortes poderão ser também confirmados por critério clínico-imagem, ou seja, confirmações baseadas em exames de imagem que apontam alterações típicas da Covid-19 no organismo. Até então, os dados contabilizavam apenas diagnósticos laboratoriais", afirma nota do governo.

Segundo o governo estadual, o estado registra 26,3 mil mortes e 674,4 mil casos de coronavírus.

As taxas de ocupação de leitos de UTI são de de 56,8% na Grande São Paulo e 58% no estado. O número de internados é de 12.672, 7.258 em enfermaria e 5.477 em UTI.

Segundo o governo, entre os mortos, são 15.181 homens e 11.143 mulheres. As mortes se concentram entre pessoas com 60 anos ou mais (75,4%).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.