Descrição de chapéu Coronavírus

Dez dias após início da fase emergencial em SP, hospitais seguem lotados e trânsito aumenta

Medidas mais duras também não fizeram subir índice de isolamento social

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Dez dias após o início da fase emergencial, que possui toque de recolher e impõe restrições até mesmo para serviços essenciais, hospitais seguem lotados e o trânsito aumenta em SP. É o terceiro dia seguido que há aumento na média de lentidão na capital paulista.

Nesta quarta-feira (25) a média de trânsito na cidade registrada pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) foi de 21 quilômetros de lentidão –na quarta passada (17), a média foi de 15 quilômetros, e na semana anterior (10), de 30 quilômetros.

O aumento no número de veículos circulando nas ruas da cidade acompanhou o aumento no trânsito. Nesta quarta eram 4,6 milhões de carros nas ruas contra 4 milhões na quarta passada. Na anterior foram 5,6 milhões.

A fase emergencial também teve pouco efeito sobre os ônibus da cidade. Nesta quarta, 1,44 milhão de pessoas foram transportadas, enquanto 1,51 milhão foram na quarta passada. Há 15 dias atrás, eram 1,72 milhão.

Enquanto as medidas para frear a disseminação do coronavírus não apresentam os resultados esperados, os hospitais seguem à beira do colapso. No estado, 91,6% dos leitos de UTIs (unidades de terapia intensiva) dedicados a pacientes com Covid-19 estão lotados. Na Grande São Paulo, também 91,6%.

Os leitos de enfermaria têm lotação de 82,7% no estado e 87,3% na região metropolitana da capital.
Nesta semana o Brasil ultrapassou a marca de 300 mil mortes pela Covid-19, enquanto São Paulo bateu o recorde de mortes em um só dia. É a primeira vez desde o início da pandemia que pacientes estão morrendo enquanto aguardam leitos de UTI no estado.

O isolamento médio no estado ficou em 43% nesta quarta-feira, o mesmo valor registrado na quarta passada. Na semana anterior, quando o estado estava na fase vermelha, com menos restrições, foi de 42%.

Um dos objetivos da fase emergencial era manter o isolamento acima de 50%. Desde o seu início na segunda-feira (15), o único dia em que o índice foi atingido foi no domingo passado (21) quando o isolamento bateu 51%. Ainda assim, não indicou aumento. No domingo anterior (14), durante a fase vermelha, foram registrados 50%, e na semana que antecedeu, 51%. Nos dias de semana a taxa média de isolamento social está se mantendo entre 43% e 45%.

​O índice de isolamento social é calculado através do Simi (Sistema de Monitoramento Inteligente), que reúne dados das operadoras Claro, Oi, Tim e Vivo. O sistema do governo registra o deslocamento do telefone celular durante o dia em relação ao local que esteve pela noite. Se ultrapassar cerca de 200 metros ele entende que o usuário não aderiu ao isolamento.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.