Fifa anuncia Mundial de clubes a cada quatro anos com 24 times

Competição substituirá o atual formato e será disputada a partir de 2021

São Paulo | UOL

A Fifa anunciou hoje a reformulação do Mundial de Clubes a partir de 2021. A competição será realizada a cada quatro anos e deve contar com a participação de 24 times.

A confirmação foi feita durante entrevista do presidente da Fifa, Gianni Infantino, após reunião do conselho a entidade em Miami. A competição estreará em "junho ou julho de 2021" e entra no calendário como substituto da Copa das Confederações, que deixará de ser disputada.

"Vamos ver um torneio real, que vai coroar o campeão mundial de clubes", disse Infantino.

 

Em carta publicada no jornal alemão Süddeutsche Zeitung, a Associação Europeia de Clubes (ECA) declarou ser contra a mudança no torneio.

O texto, assinado pelo mandatário da Juventus, Andrea Agnelli, além de membros da diretoria de outros 15 clubes como Manchester United, Ajax e Barcelona, é endereçado a Uefa e a ao presidente da Fifa, Gianni Infantino.

Além de se dizerem "firmemente contrários a qualquer aprovação de um diferente Mundial de Clubes nesse momento", a carta "confirma que nenhum clube da ECA participará de tal competição".

Infantino minimizou a oposição ao projeto.

"Nós não estamos criando um novo espaço para uma competição. Hoje, o vencedor joga duas partidas. Em 2021, o vencedor vai jogar 5 jogos em quatro anos. Não vai aumentar o número de jogos, vai diminuir", disse

A competição substituirá o atual formato, que conta com sete clubes e tem disputa anual. O modelo atual continuará até 2020.

Infantino não entrou em detalhes sobre o modelo, mas a discussão no conselho era sobre um formato com 24 times. A América do Sul reivindica seis vagas.

​A Fifa organizou seu primeiro Mundial em 2000, o qual foi vencido pelo Corinthians. A edição seguinte foi a de 2005, vencida pelo São Paulo. Até 2004, houve a disputa da Intercontinental. 

A competição passou por diversos formatos durante as muitas décadas de existência. O Santos de Pelé, por exemplo, disputou suas finais com o campeão europeu em jogo de ida e volta, uma em cada país, com um terceiro jogo em caso de resultados iguais –caso do título de 1963, sobre o Milan.

Já na década de 1990, por exemplo, o São Paulo de Telê Santana disputou apenas uma partida, também contra o campeão europeu, em Tóquio (JAP). Esse era o formato da competição imediatamente antes da Fifa assumir sua organização.

A partir de 2005, foram acrescidas as fases de quartas de final e semifinal, além dos campeões de outros torneios continentais: Concacaf (América do Norte e Central), OFC (Oceania), AFC (Ásia) e CAF (África). A sede, até 2008, foi mantida no Japão, com a final no Estádio Internacional de Yokohama.

A partir de 2009, o torneio passou a mudar de sede e incluir também uma equipe anfitriã. Aconteceu nos Emirados Árabes até 2010, voltou para o Japão até 2012, Marrocos entre 2013 e 2014, novamente Japão até 2016 e teve suas últimas duas edições nos Emirados Árabes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.