Descrição de chapéu São Paulo Campeonato Paulista

Com invasão da base, São Paulo rejuvenesce 4 anos e tenta a semi

Técnico Vagner Mancini deve repetir a escalação que venceu o Ituano

Toni Assis
São Paulo

O fôlego e o embalo da nova geração do São Paulo são as apostas do técnico Vagner Mancini para tentar confirmar a classificação às semifinais do Campeonato Paulista no duelo desta quarta-feira (27), às 19h15, contra o Ituano no estádio Novelli Júnior, em Itu.

O respaldo para essa mudança após uma fase de classificação acidentada vem dos últimos jogos do time no Paulista. A vitória sobre o Ituano na partida de ida quartas de final no Morumbi teve o garoto Igor Gomes, 20, como herói. Foi ele o autor dos dois gols da vitória.

Com o resultado do jogo de ida, o São Paulo avança com um empate. Derrota por um gol leva a disputa da vaga para os pênaltis. Para o Ituano seguir no torneio, só vitória por dois ou mais gols de diferença. 

Antes, contra o São Caetano, Antony, 19, foi quem balançou a rede no empate de 1 a 1, que selou a classificação da equipe para a fase de mata-mata.


O decorrer da competição também apontou outras revelações, que vêm aproveitando as oportunidades, como é o caso do volante Luan, 19, que entrou na oitava rodada do torneio e tomou conta da posição no meio-campo. Liziero, 21, recuperado de contusão, também deu outra cara ao time.

A invasão da garotada virou uma necessidade em função da resposta negativa dos medalhões do elenco. Sem espaço, Diego Souza foi embora e Jucilei virou reserva. Nenê é outro que pouco contribuiu e vem desfalcando o time por causa de dores no joelho esquerdo. Everton, considerado peça fundamental do time, só agora começa a retornar ao elenco depois de se recuperar de lesão muscular.

Antony (esq.) e Luan comemoram o gol do São Paulo no empate por 1 a 1 com o São Caetano
Antony (esq.) e Luan comemoram o gol do São Paulo no empate por 1 a 1 com o São Caetano - Rubens Chiri/São Paulo FC

Esse cenário muda completamente se voltarmos ao início de 2019. Para  efeito de comparação, no primeiro jogo do Paulista, o então técnico Andre Jardine escalou três jogadores com mais de 30 anos no meio-campo:Jucilei, 31, Hudson, 31 e Hernanes 33. 

Na estreia de Vagner Mancini no comando técnico, pela sétima rodada, a estratégia de jogadores experientes também se repetiu no meio-campo com  Willian Farias, 29, e depois Nenê, 37, além de Hudson e Hernanes. Nos dois casos, a média de idade da equipe gira em torno de 28,8 anos

Na vitória contra o Ituano, com Luan, Liziero e Igor Gomes no meio-campo e ainda  Antony e Everton Felipe, 21, a média da idade da equipe caiu para 24,8.

No meio-campo, a diferença é ainda mais gritante, passando de uma média de 33 anos (Jucilei, Hudson e Nenê ) para 20 (Luan, Liziero e Igor Gomes). 

Para o ex-atacante Muller, que foi formado no clube e subiu junto com Silas e Sidney e formou um ataque famoso a partir de 1984, a receita do clube é apostar na base. "É o grande futuro do São Paulo, pois o clube tem uma garotada muito boa", afirmou.

No entanto, Muller faz uma ressalva. "Esses meninos precisam de referência. O Hernanes é uma das referências, mas o São Paulo precisa de mais Hernanes no time", afirmou. "Quando eu subi tinha o Careca, o Pita, o Oscar e o Dario Pereyra. Eles davam suporte para gente. Isso tem que acontecer sempre", completou.  

​Ituano x São Paulo
19h15, no Novelli Júnior
Na TV: Pay-per-view 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.