Descrição de chapéu São Paulo Campeonato Paulista

Leão vê São Paulo em momento similar ao de último título do Paulista

Ex-técnico cobra ambição do elenco são-paulino e não aponta favorito ao título

Toni Assis
São Paulo

​Emerson Leão foi o último técnico campeão paulista pelo São Paulo. Hoje aposentado, ele acompanhou a sofrida campanha do clube na fase de classificação e reconheceu a má fase do time.

No entanto, com a experiência de já ter passado pelo Morumbi, ele vê semelhanças entre o momento atual e a época em que foi campeão em 2005.

“Quando eu cheguei para trabalhar falavam que o São Paulo era um time problema. Eu simplifiquei as coisas e recuperei os jogadores que lá estavam. Investimos neles e não gastamos um tostão. Dentro de uma hierarquia de respeito, formamos um grupo e eles [jogadores] se sentiram motivados”, disse.

O técnico Emerson Leão deixa treino do São Paulo no CT Barra Funda
O técnico Emerson Leão deixa treino do São Paulo no CT Barra Funda - Jefferson Coppola/Folhapress
 

E o exemplo dessa transformação pode ser medido por Rogério Ceni. Foi a partir de 2005, com a conquista do Paulista, que o então goleiro decolou como protagonista culminando com os títulos da Libertadores e depois do Mundial de clubes.

“O Rogério Ceni não era mais o líder e o goleiro de antes. O que eu fiz? Nada. Apenas acendi a chama. Talvez a minha presença, ou por eu ter sido goleiro tenha incentivado isso. O fato é que depois ele ganhou tudo e mostrou a sua importância e potencial”, comentou o ex-treinador que ainda citou outros casos de recuperação na sua passagem.

“Tinha o Grafite e o Tardelli. Dois atletas maravilhosos, excelentes. Falavam que não serviam. Para mim, serviram e muito”, completou.

O técnico enxergou uma luz no fim do túnel a partir da vitória sobre o Ituano por 2 a 1, no jogo de ida das quartas de final, e usou uma metáfora para expor o tipo de pensamento que teria em sua época de comandante.

“Deram uma segunda chance. Convidaram a gente para o baile. E agora eu quero dançar.”

Neste período que marca um hiato de títulos de estaduais, o ex-treinador vê o título estadual como fundamental para o clube retornar aos tempos áureos.

“Mais do que importante, o título estadual é necessário. Principalmente para o treinador. Ele dá uma base. Uma tranquilidade para a disputa do Brasileiro, que é o maior desafio que temos hoje. E o Brasileiro dá origem aos torneios internacionais.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.