Prefiro crime de internet a crime de estupro, diz pai de Neymar

Ele voltou a defender o filho, acusado por uma mulher e investigado pela polícia

São Paulo

Neymar da Silva Santos, pai do atacante Neymar, voltou a defender o filho, acusado de estupro por uma mulher e investigado pela divulgação de um vídeo com fotos em que ela aparece nua.

“Preservamos, sim, a menina. O Neymar quis mostrar a verdade. Eu prefiro um crime de internet do que um crime de estupro”, disse o pai do atleta nesta segunda (3), em entrevista ao programa Aqui na Band, da TV Bandeirantes.

No sábado (1º), ao se defender da acusação de estupro, o jogador publicou um vídeo na rede social Instagram declarando sua inocência. A publicação não está mais disponível no perfil dele.

Neymar da Silva Santos, pai do atacante Neymar, durante evento beneficente em 2017
Neymar da Silva Santos, pai do atacante Neymar, durante evento beneficente em 2017 - Marcus Leoni - 22.jun.17/Folhapress

Ao fim do vídeo, ele exibiu o que seriam conversas por WhatsApp com a mulher anteriores e posteriores à data em ela afirma ter sido estuprada (15 de maio). Entre as frases, aparecem imagens dela nua ou seminua —com o rosto e partes íntimas borradas.

“O vídeo não foi retirado pelo Neymar, o Instagram derrubou porque entende que vai haver uma discussão [na Justiça]. Mas o Neymar preservou a imagem, o nome. A gente sabia da chantagem, mas não sabia da coragem do boletim de ocorrência", ele afirmou.

Procurada, a empresa confirmou que o conteúdo foi removido "por violar os padrões da comunidade do Instagram".

No domingo, a Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio de Janeiro, informou que investigará o jogador pela divulgação das imagens íntimas.

Na entrevista à Band, Neymar Santos afirmou que o caso abalou toda a família do atacante. Segundo o pai, o jogador é vítima de chantagem.
 

“Eles [advogados da mulher que acusa Neymar] pediram dinheiro, um cala boca para menina. Entrei em contato com o advogado dela, mandei o endereço do apartamento e chamei dois advogados, além de uma testemunha. Mas não fui. Eu já sabia que haveria uma extorsão", afirmou. "Mesmo chamando advogados e testemunha, ele teve a coragem de pedir dinheiro na minha casa. Nem quisemos ouvir valores, falar de valores", completou.

O pai do atacante afirmou que que a jovem teria filmado Neymar, que desconfiou da ação e tentou, mas sem sucesso, também filmá-la. Ele disse ainda que vai "participar da vida pessoal do jogador" a partir de agora.

"Tenho certeza que ele não cometeu crime algum, mas a gente sabe que tem armadilhas. Meu filho tem que entender que todo dia vão colocar uma casca de banana para ele. Eu participava da vida pessoal dele, quando era menor, vou ter que voltar a participar", disse Neymar Santos. "A nossa luta não é material, é espiritual.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.