Em volta ao PSG, Neymar é vaiado o jogo inteiro e faz gol de voleio

O camisa 10 foi recebido com faixas de protesto da torcida, mas terminou garantindo a vitória do time

São Paulo

Fora das partidas do Paris Saint-Germain (PSG) desde maio, Neymar voltou a campo neste sábado (14) contra o Strasbourg, no Parque dos Príncipes, pela quinta rodada do Campeonato Francês.

O camisa 10 foi recebido com vaias, palavrões e faixas de protesto da torcida, mas terminou garantindo a vitória do time por 1 a 0, nos acréscimos, com um gol de voleio.

As vaias começaram antes mesmo do início do jogo, quando o nome de Neymar foi anunciado como titular, e se repetiram durante toda a partida, sempre que o camisa 10 pegava na bola. 

O primeiro tempo terminou sem grandes lances de Neymar. Na segunda etapa, porém, o jogador quase fez um gol olímpico, marcou de voleio e teve um lance anulado pelo VAR por impedimento.

Além de fazer barulho, a torcida também carregava faixas que criticavam as tentativas de Neymar de deixar o clube francês e voltar para o Barcelona. 

"Todos sabem que era um desejo sair e eu queria isso, e eu deixo bem claro. Mas é uma página virada e hoje sou um jogador do Paris Saint-Germain e prometo dar de tudo em campo. Esse é meu papel, isso é o que vou fazer nessa temporada", disse Neymar em entrevista logo após a partida. 

"Não preciso que gritem meu nome, não preciso que estejam ali por mim. Quero que estejam ali pelo PSG. Se eles dizem que o PSG é maior que qualquer jogador, então eles [os torcedores] têm que esquecer esse jogador e começar a incentivar a equipe os 90 minutos", disse, sobre a reação da torcida.

No mês passado, o jogador tentou, sem sucesso, forçar os franceses a aceitarem a sua saída. Afirmou aos dirigentes do clube que não queria cumprir o contrato. Segundo o jornal L'Equipe, o brasileiro chegou a propor pagar 20 milhões de euros (R$ 90,9 milhões) do seu próprio bolso para retornar à equipe catalã

Ultras do PSG fazem protesto contra Neymar, sugerindo que o jogador fosse vendido na Vila Mimosa, área de prostituição do Rio de Janeiro
Ultras do PSG fazem protesto contra Neymar, sugerindo que o jogador fosse vendido na Vila Mimosa, área de prostituição do Rio de Janeiro - Gonzalo Fuentes/Reuters

Como informa o Le Monde, o Barcelona ofereceu por Neymar cerca de 140 milhões de euros (R$ 636 milhões) mais a transferência do jogador croata Ivan Rakitic e o empréstimo por um ano do francês Ousmane Dembélé, que se recusou a deixar o clube catalão. O PSG declinou. 

Durante o período de negociações, Neymar treinou, mas não atuou no PSG, que fez quatro partidas na temporada.

A janela de transferências, período para clubes da Europa contratarem jogadores, acabou no último dia 2 e o brasileiro terá de permanecer na liga francesa pelo menos até janeiro de 2020. 

Neymar comemora o gol que deu a vitória do PSG nos acréscimos
Neymar comemora o gol que deu a vitória do PSG nos acréscimos - Gonzalo Fuentes/Reuters

"A partir do momento que fechou a janela [de transferências], minha cabeça se voltou totalmente ao Paris Saint-Germain, e eu pretendo me dedicar como sempre me dediquei. Infelizmente nesses dois anos tive muitas lesões que foram sérias e acabaram me deixando fora de muitos jogos. Mas sempre que eu estive em campo eu correspondi", afirmou Neymar após a partida deste sábado.

O jogador da seleção, que tem contrato até 2022 com o PSG, custou 222 milhões de euros aos franceses em 2017 (mais de R$ 1 bilhão). 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.