Sem querer, Neymar deverá ficar no PSG

Segundo imprensa francesa, brasileiro viu falhar o plano de deixar Paris e voltar para o Barcelona

São Paulo

Encerra-se nesta segunda-feira (2) a janela de transferências, período para clubes da Europa contratarem jogadores. 

Ao que tudo indica e pelo que noticia a imprensa francesa, o fim do prazo definirá a permanência de Neymar no Paris Saint-Germain. O atacante brasileiro viu falhar seu plano de deixar o clube francês e voltar para o Barcelona.

O jogador da seleção, que tem contrato até 2022 com o PSG, custou 222 milhões de euros aos franceses em 2017 (mais de R$ 1 bilhão).

No último mês, Neymar tentou, sem sucesso, forçar os franceses a aceitarem a sua saída. Afirmou aos dirigentes do clube que não queria cumprir o contrato. Segundo o jornal L'Equipe, o brasileiro chegou a propor pagar 20 milhões de euros (R$ 90,9 milhões) do seu próprio bolso para retornar ao Barcelona. 

Como informa o Le Monde, o clube catalão ofereceu por Neymar cerca de 140 milhões de euros (R$ 636 milhões) mais a transferência do jogador croata Ivan Rakitic e o empréstimo por um ano do francês Ousmane Dembélé, que se recusou a deixar o clube catalão. O PSG declinou. 

De acordo com o jornal francês, a única proposta pelo brasileiro foi a do Barcelona. Real Madrid e Juventus sondaram, mas não chegaram a oficializar uma oferta aos dirigentes do clube francês pelo jogador.

Durante o período de negociações, Neymar treinou, mas não atuou no PSG, que fez quatro partidas na temporada.

Sem jogar desde o dia 5 de junho, quando se lesionou em amistoso da seleção brasileira contra o Qatar, o atacante foi convocado por Tite. A equipe nacional disputará duas partidas em setembro, contra a Colômbia, na sexta (6), em Miami, e o Peru, no dia 10, na cidade de Los Angeles, nos EUA.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.