Mãe que narra jogos do Palmeiras ao filho cego vence prêmio da Fifa

Silvia e Nickollas foram premiados pela entidade com o Fan Award de 2019

São Paulo

A história da mãe palmeirense que narra os jogos do time alviverde para o filho cego ganhou reconhecimento mundial nesta segunda-feira (23). Em cerimônia realizada na cidade de Milão, Silvia Grecco e Nickollas, 11, foram os vencedores do prêmio Fan Award 2019, da Fifa, que premia torcedores símbolo a cada temporada.

A dupla, que já emocionara o mundo do futebol com imagens que viralizaram pela internet, comoveu também os presentes no evento.

Silvia Grecco e Nickollas na premiação da Fifa, realizada nesta segunda (23), em Milão
Silvia Grecco e Nickollas na premiação da Fifa, realizada nesta segunda (23), em Milão - Marco Bertorello/AFP

No discurso, Silvia falou sobre o poder de transformação do futebol e destacou outra história que concorreu ao prêmio, a do uruguaio Justo Sánchez, torcedor do Cerro, de Montevidéu, que passou a torcer pelo rival Rampla Juniors em homenagem ao filho, que morreu e era torcedor da equipe.

"Eu gostaria de compartilhar este prêmio com o senhor Justo Sánchez, que também tem uma linda história de amor com o filho dele. Sinta-se também homenageado, senhor Justo", disse Silvia, segurando a mão do filho, no palco da cerimônia da Fifa.

"Nickollas, aqui na frente tem uma plateia com muitas pessoas, muitos jogadores, muitos ídolos. Nós estamos aqui representando nosso time, Palmeiras, e representando todos os torcedores do Brasil e do mundo, todos aqueles que torcem pela pessoa com deficiência. O futebol pode transformar a vida dessas pessoas. É muito amor, muita dedicação", completou a palmeirense.

 

​​Nickollas nasceu cinco meses prematuro e, devido às complicações, sua retina não se formou. Além da deficiência visual, ele também foi diagnosticado com autismo leve.

Silvia adotou Nickollas quando ele ainda tinha quatro meses de vida. Para ajudá-lo a conviver com situações do cotidiano, passou a levá-lo aos jogos do Palmeiras.

No início, a mãe colocava o rádio no celular e Nickollas ouvia as partidas com um fone, mas se contagiava com o barulho da torcida e tirava o aparelho do ouvido. Então, Silvia passou a narrar os jogos da equipe com detalhes para filho.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.