Messi, Hamilton e Biles ganham prêmio Laureus em Berlim

Pela primeira vez na história do evento dois atletas terminaram iguais na votação

São Paulo

O argentino Lionel Messi conquistou, ao lado do piloto Lewis Hamilton, o prêmio de esportista do ano masculino no prêmio Laureus. A cerimônia foi realizada nesta segunda (17), em Berlim, na Alemanha.

Pela primeira vez na história do evento, que completa 20 anos, uma votação terminou empatada. O quórum é de 69 eleitores, formado por ex-atletas.

A melhor esportista feminina foi a ginasta americana Simone Biles, 22, que no mundial da modalidade em 2019 se tornou a atleta com mais medalhas da história da competição em qualquer gênero: foram 24. ​

Lewis Hamilton mostra o Laureus de melhor atleta masculino de 2019
Lewis Hamilton mostra o Laureus de melhor atleta masculino de 2019 - Lewis Hamilton no Twitter

No ano passado, o atacante do Barcelona foi eleito melhor do mundo pela sexta vez. Já Hamilton conquistou o quinto título da F-1. Eles derrotaram o golfista americano Tiger Woods, o tenista espanhol Rafael Nadal, o motociclista Marc Maquez (também espanhol) e o maratonista queniano Eliud Kipchoge no prêmio.

Lionel Messi não compareceu à cerimônia e gravou um vídeo de agradecimento. Lewis Hamilton esteve presente.

O Brasil tinha três possibilidades de prêmio, mas não venceu nenhum. 

Na categoria dos atletas de esporte de ação, o país concorria com o surfista Ítalo Ferreira e a skatista Rayssa Leal,12. A vencedora foi a snowboarder Chloe Kim, 19. Aos 17 anos, em 2018, ela foi a mais jovem praticante da modalidade a ganhar medalha de ouro nos Jogos Olímpicos de Inverno.

Para comemorar as duas décadas do Laureus, a organização instituiu o prêmio para o momento esportivo mais inspirador do período de 2000 a 2020. A recuperação da Chapecoense após a tragédia aérea de 2016 foi indicada, mas o vencedor foi o rebatedor indiano Sachin Tendulkar, que levou seu país ao título da Copa do Mundo de críquete de 2011 na sexta tentativa. Foi a primeira conquista da seleção depois de 28 anos.

O indiano Sachin Tendulkar mostra o troféu conquistado pelo melhor momento esportivo entre 2000 e 2020
O indiano Sachin Tendulkar mostra o troféu conquistado pelo melhor momento esportivo entre 2000 e 2020 - Annegret Hilse/Reuters

A seleção da África do Sul, campeã mundial de rúgbi, foi eleita a melhor equipe do ano.

Veja abaixo os demais vencedores do Laureus:

Conquista Excepcional: Federação Espanhola de Basquete

Atleta paraolímpica do ano: Oksana Masters (EUA), no esqui e paraciclismo

Revelação do ano: Egan Bernal (COL), ciclismo

Retorno do ano: Sophia Florsch (ALE), pilota de F-3

Vida e obra: Dirk Nowitzki (ALE), jogador da NBA

Esporte para o bem: South Bronx United, programa de futebol em Nova York para imigrantes
 

Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do que foi publicado no texto, a cerimônia foi realizada em Berlim, não em Munique. A informação foi corrigida

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.