Descrição de chapéu Velocidade

Renault anuncia volta do bicampeão Fernando Alonso à F-1 em 2021

Piloto espanhol de 38 anos retornará para a categoria com a equipe que o consagrou

São Paulo

Bicampeão da F-1, o piloto espanhol Fernando Alonso, 38, voltará a correr na categoria em 2021.

Nesta quarta-feira (8), a Renault, equipe com a qual Alonso conquistou seus dois títulos mundiais em 2005 e 2006, anunciou o retorno do espanhol à escuderia para a próxima temporada.

Fernando Alonso celebra a conquista do título da F-1 em 2005, conquistado no GP de Interlagos
Fernando Alonso celebra a conquista do título da F-1 em 2005, conquistado no GP de Interlagos - Antonio Scorza - 25.set.2005/AFP

“A Renault é minha família, minhas melhores lembranças na F-1, com meus dois títulos mundiais, mas agora estou olhando para o futuro. É uma grande fonte de orgulho e, com uma imensa emoção, estou retornando à equipe que me deu a chance no início da minha carreira e que agora me dá a oportunidade de retornar ao mais alto nível”, afirmou o piloto.

Longe da categoria desde o fim de 2018, quando deixou a McLaren, Fernando Alonso fará sua terceira passagem pela Renault. Ele chegará para ocupar a vaga do australiano Daniel Ricciardo, que irá para a equipe britânica no fim da atual temporada.

Na Renault, o espanhol será companheiro do francês Esteban Ocon. O piloto de 38 anos –completará 39 neste mês– assinou contrato por dois anos (até 2022), com opção de renovação por mais um.

"Assinar com Fernando Alonso faz parte do plano do Grupo Renault para continuar seu comprometimento com a F-1 e voltar ao topo. Sua presença na equipe é formidável no nível esportivo, mas também para a marca, à qual ele é muito ligado. A força da ligação entre ele, a equipe e os fãs fez com que ele se tornasse uma escolha natural", afirmou Cyril Abiteboul, chefe da Renault.

Alonso estreou na F-1 em 2001 e defendeu quatro equipes: Minardi, Renault, com a qual conquistou seus dois títulos mundiais, McLaren e Ferrari. Nos 17 anos em que correu na categoria, o espanhol somou 312 GPs e subiu 97 vezes no pódio, com 32 vitórias.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.