Descrição de chapéu Campeonato Brasileiro 2020

Sindicato de Atletas de SP ameaça ir à Justiça por paralisação do Brasileiro

Entidade pede mudanças e cita Bundesliga e NBA como modelos a serem seguidos

São Paulo

O Sindicato de Atletas Profissionais do Estado de São Paulo enviou um ofício à CBF (Confederação Brasileira de Futebol) pedindo mudanças nos procedimentos para a realização do Campeonato Brasileiro em meio à pandemia do novo coronavírus. A entidade ameaça trilhar “o caminho judiciário” caso não seja atendida em suas sugestões.

No documento, assinado pelo presidente Rinaldo Martorelli, está anexada uma série de reportagens que descrevem os problemas observados nos dias iniciais de competição das três primeiras divisões do futebol nacional. As séries A, B e C tiveram múltiplos registros de atletas infectados e até jogos suspensos por esse motivo.

Jogadores do São Paulo no gramado esperando os atletas do Goiás antes da suspensão do jogo
Jogadores do São Paulo no gramado esperando os atletas do Goiás antes da suspensão do jogo - Reprodução/Globo

A CBF anunciou na última segunda-feira (10) um novo protocolo de testagem, que amplia o número de laboratórios habilitados, o número de atletas examinados e a antecedência da coleta das amostras. Para o Sindicato de Atletas SP, no entanto, “a proposta se mostra insuficiente”.

A solução, de acordo com a entidade, seria adotar o modelo da NBA ou o do Campeonato Alemão. Na liga norte-americana de basquete, todos os times envolvidos na disputa estão isolados em um complexo esportivo da Disney, no que se convencionou chamar de “bolha”. No Alemão, havia um isolamento dos jogadores por até sete dias antes dos duelos.

“Ou se isolam as delegações por uma quantidade de dias antes de cada partida, quantidade de dias que seja capaz de obtenção dos resultados das testagens de forma segura, ou se cria a ‘bolha’ e se isolam de vez delegações durante toda a competição”, diz o documento enviado à CBF.

“Evidente que qualquer dos dois parâmetros, para ser adotado, deve considerar as modificações inerentes às condições nacionais, porém sem desconsiderar a essência: que traga segurança na preservação da saúde e da vida de todos os envolvidos”, acrescenta o texto.

Na carta, Martorelli se despede “com votos de elevada estima”. Na nota publicada no site oficial do sindicato, avisa que, “em caso de resposta negativa, para a entidade dos jogadores paulistas não restará alternativa a não ser o já conhecido caminho do judiciário”. E conclui: “O Sindicato de Atletas SP espera que a CBF, ao menos desta vez, surpreenda e faça a coisa certa”.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.