Descrição de chapéu Copa Libertadores 2020

Santos perde da LDU na Vila, mas vai às quartas de final da Libertadores

Equipe alvinegra avança graças a resultado no Equador e espera por Grêmio ou Guaraní

São Paulo

O Santos sofreu bem mais do que gostaria, mas avançou às quartas de final da Copa Libertadores. Derrotada pela LDU por 1 a 0, na Vila Belmiro, a equipe preta e branca se classificou graças à vitória que havia obtido no jogo de ida, nos 2.850 m de Quito, por 2 a 1.

O resultado conquistado no Equador acabou sendo decisivo para os comandados de Cuca, que poderão ter um confronto brasileiro com o Grêmio na próxima fase. A formação gaúcha está em vantagem (2 a 0) sobre o Guaraní, do Paraguai, e tentará confirmar sua vaga nesta quinta-feira (3).

No duelo desta terça (1º), o time da Baixada Santista perdeu várias oportunidades para resolver a classificação no primeiro tempo. No segundo, foi vazado por Zunino e precisou se segurar até o apito final para sobreviver, no critério dos gols marcados fora de casa.

Lucas Veríssimo briga pela bola no duro jogo na Vila - Amanda Perobelli/AFP

Diferentemente do que se esperava, o Santos não teve Cuca no banco de reservas. Ele já estivera à beira do gramado no último final de semana, pelo Campeonato Brasileiro, após um período de afastamento por Covid-19, mas houve uma divergência com Conmebol sobre o tipo de exame feito.

Foi seu irmão, Cuquinha, quem comandou a equipe. E viu um primeiro tempo de ampla vantagem, com várias oportunidades para balançar a rede e deixar a classificação ainda mais bem encaminhada.

Mesmo precisando virar o confronto, a LDU jogou sem pressa na etapa inicial e teve apenas uma chance –Martínez Borja ficou com sobra e errou o alvo. Já os donos da casa estiveram perto da rede em quatro ocasiões.

Marinho e Pará faziam ótima parceria pela direita, e foi dali que surgiram duas boas bolas para Kaio Jorge. Pituca, de fora, também obrigou o goleiro Gabbarini a trabalhar. E Alison chegou a acertar o travessão em cabeceio, após falta da esquerda.

Após o intervalo, sem escolha, os equatorianos passaram a buscar um pouco mais agressivamente o ataque. Ainda eram os donos da casa que levavam maior perigo, porém o domínio observado anteriormente acabou e as oportunidades perdidas cobraram seu preço.

Aos 21 minutos, a defesa alvinegra vacilou em lançamento à área. Caicedo acertou a trave, e Zunino aproveitou o rebote com um chute no ângulo. O lance chegou a ser anulado, porém longa revisão apontou que o impedimento havia sido mal marcado.

O gol reacendeu as chances da LDU, que ainda precisava de mais um. Cuquinha, então, tentou dar força ao ataque santista com Bruno Marques e Sandry. Madson entrou para elevar o fôlego do meio. Já Wagner para aumentar a estatura da defesa.

Os equatorianos tiveram uma oportunidade de fazer o segundo, com Zunino, mas o Santos conseguiu sobreviver.

O sofrimento, contudo, foi mantido até os 67 minutos da etapa final. O árbitro Néstor Pitana tinha assinalado seis minutos de acréscimo, mas foi além disso e, aos 53, teve de lidar com uma confusão no gramado.

De cara, expulsou o atacante Aguirre, da LDU. Depois, passou mais de dez minutos verificando o VAR para aplicar mais três cartões vermelhos: Luiz Felipe, reserva do Santos, e Omar Feitosa, auxiliar da equipe, além de Villarruel, atleta do banco da LDU.

River Plate derruba Athletico na Argentina

O Athletico encerrou sua participação na Libertadores nesta terça-feira ao perder por 1 a 0 para o River Plate, em Avellaneda. Com gol marcado por De La Cruz, o time argentino garantiu sua classificação às quartas de final.​

Apesar da derrota, os paranaenses dificultaram a vida dos atuais vice-campeões da América. No jogo de ida, na Arena da Baixada, empate em 1 a 1. Desta vez, a igualdade no placar prevaleceu até os 37 minutos da segunda etapa, quando o irmão do uruguaio Carlos Sánchez, que joga no Santos, marcou.

O River Plate agora espera pelo vencedor do duelo entre Nacional (URU) e Independiente Dell Vale (EQU), que será realizado nesta quarta (2), no Uruguai.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.