Antes de paralisação, São Paulo perde invencibilidade no Paulista e reclama do VAR

Em partida pela quarta rodada, time tricolor é derrotado pelo Novorizontino

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Após duas goleadas consecutivas, o São Paulo viu cair neste sábado (13) sua produção ofensiva diante do Novorizontino e foi derrotado por 2 a 1, em duelo pela quarta rodada do Campeonato Paulista, disputado no interior do estado.

Invicto até aqui no campeonato, com um empate diante do Botafogo-SP (1 a 1) e duas goleadas por 4 a 0, diante de Inter de Limeira e Santos, o time são-paulino saiu de campo insatisfeito com a atuação do VAR (árbitro de vídeo), que não apontou um suposto pênalti em Luciano nos acréscimos da partida.

Cléo Silva, na etapa inicial, e Guilherme Queiroz, no segundo tempo, fizeram os gols dos donos da casa. O equatoriano Joao Rojas descontou para os visitantes.

Este foi o último jogo das duas equipes antes da proibição da realização de jogos de futebol em São Paulo, anunciada pelo governo do estado na última quinta (11), como parte das medidas para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no estado —a paralisação entra em vigor nesta segunda (15) e vai até o dia 30, quando uma nova avaliação será feita.

Daniel Alvies (à dir.) disputa a bola durante partida do São Paulo contra o Novorizontino
Daniel Alvies (à dir.) disputa a bola durante partida do São Paulo contra o Novorizontino - Rubens Chiri/Divulgação Saopaulofc.net

A disseminação da Covid-19 no estado também deixou o time de Hernán Crespo com três desfalques para o duelo com a equipe do interior: Diego Costa, Léo e Welington, todos em isolamento.

Com as ausências de Arboleda (em viagem), Liziero (em transição) e Igor Gomes (recuperando-se de uma concussão), o São Paulo teve 11 jogadores da base relacionados para a partida.

Diante das baixas, o time do Morumbi fez um primeiro tempo com poucas chances e viu o Novorizontino criar as duas melhores oportunidades, uma no começo e outro já nos acréscimos.

Antes do primeiro minuto ser completado, uma saída de bola errada da zaga são-paulina permitiu ao atacante Danielzinho sair na cara do gol, mas ele bateu para fora.

Dominado pelos são-paulinos durante os 45 minutos seguintes, porém sem que o goleiro Giovanni fosse exigido nenhuma vez, o time da casa só voltaria a dar trabalho a Volpi aos 46, desta vez, sem desperdiçar.

Após o goleiro dar rebote em nova tentativa de Danielzinho, Cléo Silva ficou com a sobra e abriu o placar. O lance precisou ser validado pelo VAR (árbitro de vídeo), pois o atacante estava em posição irregular, mas a bola chegou a ele após um desvio do zagueiro Bruno Alves.

Insatisfeito com a fraca produção ofensiva de sua equipe, Crespo tratou de mudar o ataque logo depois do intervalo. Ele sacou Rodrigo Freitas e colocou Joao Rojas para jogar. A mudança surtiu efeito com menos de dez minutos. Após cruzamento de Igor Vinicius, o equatoriano empatou de cabeça, aos 9.

Com o empate logo cedo, o São Paulo seguiu insistindo em busca da virada, mas acabou cometendo uma nova falha atrás. Reinaldo recuou a bola errado em direção à grande área e Guilherme Queiroz aproveitou para sair na cara de Volpi e finalizar forte para fazer o 2 a 1.

Já nos acréscimos, o time tricolor reclamou de um pênalti em Luciano após um choque do atacante com o goleiro Giovanni, mas o VAR não considerou a infração, nem chamou a árbitra Edina Alves para revisar o lance, para revolta dos são-paulinos.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.