Descrição de chapéu Tóquio 2020

Seleção masculina de vôlei terá Carlos Schwanke como substituto de Renan

Auxiliar comandará equipe em amistosos e Liga das Nações enquanto titular se recupera da Covid

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

A Confederação Brasileira de Voleibol (CBV) anunciou nesta quinta-feira (13) que a equipe masculina do Brasil será comandada por Carlos Schwanke, 47, na ausência de Renal Dal Zotto, 60.

Internado com Covid-19 há um mês, Renan está "em fase final de recuperação" da doença, segundo a CBV. O último boletim médico divulgado pela entidade, na sexta-feira (7), afirmava que ele havia saído da intubação oral e passara por uma traqueostomia.

"Renan está sem febre, lúcido e com períodos cada vez maiores sem a ventilação mecânica. Sua evolução clínica é positiva e vem correspondendo ao esperado pelos médicos", dizia o comunicado na ocasião.

Schwanke comandará o Brasil em três amistosos contra a Venezuela antes do embarque para a Liga das Nações, nos dias 21, 22 e 23 de maio, este último no mesmo dia da viagem para a Itália. A primeira competição de seleções desde o início da pandemia será disputada em Rimini, com os torneios masculino e feminino no mesmo local até o fim de junho.

As partidas diante dos venezuelanos, classificados para a Olimpíada de Tóquio, serão realizadas na Arena Carioca 3, no Parque Olímpico do Rio de Janeiro, com portões fechados.

A gerente de seleções da CBV, Julia Silva, afirmou em nota divulgada pela confederação que a decisão pelo comando da seleção foi tomada em conjunto. “O Schwanke e o Tabach, que são os assistentes do Renan, trabalham com a mesma filosofia nos treinamentos todos os dias aqui em Saquarema. Nós temos total confiança de que seguirão toda a conduta considerada ideal neste momento. Conversamos com a comissão técnica e o nome do Schwanke é da confiança de todos."

Homem com barba segura dois troféus
Carlos Schwanke comandará a seleção masculina de vôlei na ausência de Renal Dal Zotto - Reprodução

“Estamos em uma fase muito importante da preparação. Agora com o grupo completo podemos ter a real situação em que todos se encontram fisicamente. Trabalho técnico e tático evoluindo bem durante as semanas", afirmou Schwanke, que possui no currículo trabalhos como treinador principal no Montes Claros e no voleibol do Oriente Médio.

Uma de suas especialidades é o treinamento de bloqueio. Como jogador, ele disputou a Olimpíada de Atlanta-1996.

A CBV não divulgou oficialmente que ele será o técnico durante toda a Liga das Nações. Também há dúvidas sobre como ficará o comando da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos, com início marcado para 23 de julho.

Programação dos amistosos

21.mai – Brasil x Venezuela, às 19h (SporTV 2)

22.mai – Brasil x Venezuela, às 17h (SporTV 2)

23.mai – Brasil x Venezuela, às 10h05 (SporTV 2 e Globo)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.