Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
08/11/2002 - 13h56

Casal Richthofen foi assassinado na cama

MILENA BUOSI
da Folha Online

O casal Manfred e Marisia von Richthofen foi assassinado na cama. Os acusados do crime, a filha Suzane, o namorado Daniel Cravinhos de Paula e Silva e seu irmão, Cristian, teriam confessado a morte à polícia.

O crime ocorreu na madrugada do último dia 31, na mansão do casal, no Brooklin, zona sul de São Paulo.

Por volta da meia-noite, de acordo com a polícia, o casal dormia quando os acusados entraram na casa. Suzane acendeu a luz do corredor para que os irmãos pudessem encontrar facilmente o quarto do casal.

Segundo a polícia, Daniel se aproximou do engenheiro Manfred, que foi golpeado na cabeça com uma barra de ferro. Cristian foi em direção a Marisia, também com um tubo de ferro. O casal chegou a acordar e tentou se proteger com as mãos, mas foi logo atingido.

Cristian relatou à polícia que golpeou a cabeça de Marísia por cinco vezes. Depois, colocou uma toalha na boca da vítima para tentar impedir sua respiração, e um saco de lixo em sua cabeça. Ela ainda foi estrangulada.

O saco de lixo, segundo a polícia, foi separado por Suzane. Ela não chegou a entrar no quarto e ver os pais mortos.

Os tubos de ferro e as meias foram jogadas em um lixo na avenida Ibirapuera. A polícia ainda não encontrou o material.

Leia mais:

  • Acusada de planejar assassinato dos pais estudava direito em SP
  • Polícia Civil "grampeou" acusados de assassinar casal Richthofen
  • Acusados de assassinar casal usaram drogas, diz polícia
  • Filha diz que planejou morte dos pais "por amor" ao namorado
  • Engenheiro assassinado no Brooklin era quieto e tinha perfil técnico
  • Filha confessa participação em assassinato dos pais, diz polícia
  • Uso de dólar em compra de moto levou polícia à investigação
  •  

    Publicidade

    Publicidade

    Publicidade


     

    Voltar ao topo da página