Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
11/11/2012 - 03h26

SBT é punido por propaganda em 'Carrossel'

Publicidade

ALBERTO PEREIRA JR.
DE SÃO PAULO

A publicidade inserida em programas destinados a crianças segue uma regulamentação mais rígida.

Ações de merchandising batem recorde na televisão
'Merchans' ocupam até 25% de programas
Opinião: Ações ganham importância por mesclar realidade e ficção

"Esse público, assim como o idoso, é mais suscetível a propagandas e ações de merchandising na TV", diz Mariana Ferraz, advogada do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor). "Eles não têm discernimento para diferenciar conteúdo de propaganda."

No ano passado, o Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC) do Ministério da Justiça multou o SBT em R$ 1 milhão por merchandising indevido.

No processo administrativo, constava ação publicitária indireta nos programas "Carrossel Animado", "Bom Dia & Cia", "Sábado Animado" e "Domingo Animado", que anunciavam as marcas em vez dos objetos dados de presente aos telespectadores participantes das gincanas.

Divulgação
Elenco da novela "Carrossel"
Elenco da novela "Carrossel"

Treze investigações sobre publicidade direcionada a crianças ainda estão em andamento no departamento.

Atualmente, o SBT é alvo de uma nova investigação. O Procon-SP entrou com um processo administrativo no valor de R$ 6 milhões contra a novela "Carrossel".

Na trama, a emissora incluiu o merchandising de marcas de um chocolate e de um sabonete antibacteriano.

O Procon e a emissora já se reuniram duas vezes. O canal se comprometeu a não ter mais merchandising no núcleo infantil, mas segue com ações publicitárias entre os personagens adultos do folhetim. Segundo Aléssio Cavalcanti, gerente nacional de merchandising do SBT, todas as ações de publicidade velada que envolvem programas infantis são submetidas ao departamento jurídico.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página