David Byrne homenageia Marielle e Amarildo em show no Rio

Os nomes de ambos e de outras vítimas foram citados na última canção do show

Marco Aurélio Canônico
Rio de Janeiro
David Byrne em show no Rio
O cantor escocês David Byrne em show no Rio - Marco Aurélio Canônico/Folhapress

O cantor David Byrne, 65, encerrou seu show no Rio, na noite desta quinta (28), com uma homenagem a dois dos mortos mais simbólicos da cidade: a vereadora Marielle Franco, assassinada no último dia 14, e o ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, morto em julho de 2013.

Os nomes de ambos -- e os de outras vítimas de assassinatos com motivações políticas ou mortos pela polícia -- foram citados na última canção do show, uma versão de "Hell You Talmbout", da cantora americana Janelle Monáe.

Na música original, negros americanos mortos pela polícia ou em crimes raciais têm seus nomes citados, seguidos por um grito de "say his/her name". Byrne fez uma adaptação para o Brasil, como explicou à plateia, usando os nomes de vítimas brasileiras seguidos por "diga o nome dele(a)".

Além de Marielle e Amarildo, o ex-líder do Talking Heads citou mortos como Jorge Matias e Eraldo Moreira, dois sem-terra assassinados em Marabá (PA) em setembro de 2017, e Márcio Matos, dirigente do Movimento dos Sem-Terra (MST) morto em Iramaia (BA) em janeiro passado.

O momento foi bastante aplaudido pela pequena, mas animada plateia que foi ao KM de Vantagem Hall, na Barra da Tijuca, para ver a apresentação do artista escocês radicado nos EUA.

Byrne mostrou no Rio uma versão estendida do mesmo show performático que levou ao Lollapalooza de São Paulo no sábado (24), com 21 canções, sendo oito do Talking Heads. A apresentação paulistana não teve a cover de "Hell You Talmbout".

A turnê do cantor, que já havia passado também por Porto Alegre e Curitiba, segue agora para Belo Horizonte, nesta sexta (30).

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.