Aos 87 anos, Omara Portuondo dança até o chão em show com cubanos e brasileiros

Com a brasileira Fabiana Cozza, estrela cubana encerrou apresentação cantando Sonho Meu, de Dona Ivone Lara

Amanda Nogueira
São Paulo

A cantora cubana Omara Portuondo, 87, roubou a atenção da plateia na segunda apresentação do projeto musical Conexão Brasil-Cuba, no Teatro Alfa, neste sábado (21).

Estrela do bolero e um dos maiores ícones musicais da ilha, ela não só mostrou seu conhecido domínio no canto, como coordenou palmas dos espectadores e dançou até o chão.

Ao todo, 30 artistas cubanos, como as musicistas da Camerata Romeu, e brasileiros, como o músico João Donato e a cantora Fabiana Cozza, se revezaram no palco ambientado como se fosse em Havana. A terceira e última apresentação do projeto acontece às 18h deste domingo, no Teatro Alfa, em São Paulo.

omara e fabiana no palco
A cantora cubana Omara Portuondo (esq.) e a brasileira Fabiana Cozza durante show Conexão Brasil-Cuba - Helô Bortz/Divulgação

Portuondo entoou o bolero “Lágrimas Negras” e a habanera “Veinte Años”. Cantou “Tal Vez”, que gravou com Maria Bethânia, e arrematou o show ao lado de Cozza com uma dobradinha que sintetizou os dois países: “Sonho Meu”, sucesso de Dona Ivone Lara, e “Guantanamera”.

Com exceção da cubana, a apresentação foi conduzida de modo que cada artista tivesse seu momento de destaque no palco e que diversos gêneros musicais fossem representados.

A apresentação abriu com a Camerata Romeu executando “Guaguancó”, faixa que leva o nome e é inspirada em um subgênero da rumba, com direito a pizzicato (modo de tocar sem o arco, com o dedo “beliscando” as cordas), batuques e dança. 

Tocando sem partituras, o grupo de câmara cubano prestou tributo aos ritmos do nordeste brasileiro com “Sertões Veredas: Tributo à Miscigenação”, de Egberto Gismonti.

palco com duas cantoras
Palco ambientado ao estilo de Havana, com a cubana Omara Portuondo (esq.) e a brasileira Fabiana Cozza (dir.). - Amanda Nogueira/Folhapress

Pilar da música brasileira, João Donato retribuiu com “Nasci para Bailar”, faixa que une samba e bolero. Ao piano, o músico ainda tocaria outros sucessos de sua autoria, como “Amazonas” e o afoxé “Emoriô”, parceria com Gilberto Gil.

Com o pianista cubano Pepe Cisneros, Fabiana Cozza cantou o bolero “Ay Amor”, do compositor e pianista cubano Bola de Nieve, que a dupla homenageou em um álbum com o nome da faixa, lançado em 2017. A cantora também fez dueto com o acordeonista Toninho Ferragutti na intimista “Estrela, Estrela”, de Vitor Ramil.

Ao mesclar e brincar com as nacionalidades, propondo que artistas de um país passeiem pela cultura do outro, a apresentação identificou matrizes comuns entre a música brasileira e a cubana.


CONEXÃO BRASIL-CUBA

ONDE Teatro Alfa - R. Bento Branco de Andrade Filho, 722, Jardim Dom Bosco, região sul, tel. 5693-4000. QUANDO Dom. (22): 18h. 100 min. Livre.
QUANTO De R$ 75 a R$ 180  (pelo telefone do teatro ou no site ingressorapido.com.br)

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.