Plataforma sob demanda da Spcine passa a incluir clássicos nacionais

Serviço também prevê inclusão de filmes de festivais como a Mostra de Cinema de SP

Guilherme Genestreti
São Paulo

Filmes brasileiros clássicos, perdidos no limbo entre o DVD e o streaming, vão engrossar o catálogo da Spcine Play, plataforma de vídeo sob demanda ligada à Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo e que existe há um ano. Alguns deles: “A Hora da Estrela”, adaptação do romance de Clarice Lispector que foi premiada no Festival de Berlim, e a obra de Leon Hirszman, nome central do cinema novo.

O serviço também passará a contar, a partir desta semana, com gravações de espetáculos, entrevistas e conteúdo relacionado a eventos da capital, como a Mostra de Cinema e a Mostra de Teatro. Estarão lá, por exemplo, registro do espetáculo “A Sagração da Primavera” do Balé da Cidade e shows de Tim Bernardes e da banda Boogarins.

“A ideia é mais ser um canal do que acontece em São Paulo do que criar uma plataforma para competir com as que já existem”, diz André Sturm, secretário municipal de Cultura.

Até esta quinta (11/10), a expectativa é que 50 títulos estejam na grade e que outros 80 comecem a abastecer a plataforma a partir de então. Entre os filmes confirmados estão “Iracema, uma Transa Amazônica”, de Jorge Bodanzky e Orlando Senna, obra sobre uma jovem prostituta que fez frente ao discurso oficial da ditadura militar, e “O Homem que Virou Suco”, drama sobre um retirante nordestino tentando ganhar a vida nas ruas paulistanas.

Sturm destaca a presença de filmes que a partir dos anos 1980 marcaram o chamado novo cinema paulista, “que colocava a cidade como personagem e trazia um requinte visual inovador”. Longa emblemático do período, “A Dama do Cine Shanghai”, de Guilherme de Almeida Prado, é um deles.

Diretor-presidente da Spcine, Mauricio Andrade Ramos diz que a plataforma também vai acolher títulos de eventos da cidade, como contrapartida ao apoio. "A Mostra de Cinema de SP vai ser a primeira. Vai ser possível assistir no serviço sob demanda a alguns dos filmes da programação dela." 

 No caso da Mostra, por exemplo, será possível assistir no serviço sob demanda a “Teatro de Guerra”, de Lola Arias, e “Amantes na Fronteira”, de Atsushi Funahashi.

Parte do conteúdo será pago e parte dele será grátis. A infraestrutura tecnológica da plataforma ficará agora a cargo do serviço brasileiro de streaming Looke. É o que vai permitir que o conteúdo da Spcine Play possa ser acessado via aplicativos de celular e smarTVs. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.