Descrição de chapéu Obituário Hal Prince (1928 - 2019)

Morre Hal Prince, primeiro diretor de 'O Fantasma da Ópera', aos 91 anos

Produtor nova-iorquino ganhou 21 prêmios Tony, o mais importante da Broadway

Washington e Los Angeles | Reuters

Diretor e produtor de alguns dos musicais mais famosos da Broadway, como "Amor, Sublime Amor", "O Fantasma da Ópera", e "Evita", o nova-iorquino Hal Prince morreu nesta quarta (31), aos 91 anos.

Segundo sua assessoria, ele morreu em Reykjavik, capital da Islândia, após um breve período enfermo.

O produtor e diretor de musicais Hal Prince aplaude a apresentação de "O Fantasma da Ópera" que marcou sua consagração como o mais longevo da Broadway
O produtor e diretor de musicais Hal Prince aplaude a apresentação de "O Fantasma da Ópera" que marcou sua consagração como o mais longevo da Broadway - Seth Wenig - 9.jan.2016/Reuters

Vencedor de 21 prêmios Tony, o mais importante da Brorince ficou conhecido por suas colaborações com dois compositores, o americano Stephen Sondheim e o britânico Andrew Lloyd Weber

Ele se tornou uma espécie de criança prodígio da Broadway nos anos 1950, quando, aos 20 e poucos anos, produziu espetáculos como "Amor, Sublime Amor". O musical transpõe a trama de "Romeu e Julieta", de William Shakespeare, no que era então um bairro de classe trabalhadora em Nova York.

Ele começou a dirigir uma década depois, quando se tornou responsável por sucessos como "Cabaret". A empreitada lhe rendeu um Tony de melhor direção, o primeiro de oito.

Nos anos 1970, Prince se juntou a Sondheim para criar uma série de musicais sofisticados. Na mesma década, estabeleceu uma parceria com Lloyd Webber para produzir os blockbusters "Evita" e "O Fantasma da Ópera". O último, cuja versão brasileira foi autorizada a captar históricos R$ 28,6 milhões via Lei Rouanet no ano passado, virou o espetáculo mais longevo da história da Broadway.

Sondheim disse em uma entrevista de 1984 a Carol Ilson, biógrafo do diretor e produtor, que Prince era de longe o melhor diretor de musicais de sua época. "Ele tem um ouvido mais potente do que outros produtores. É sério, mais ousado e infinitamente criativo. Gosta de arriscar."

De fato, um dos muitos recados que Prince pendurou em um quadro no seu escritório, no Rockerfeller Center, em Nova York, dizia: "Eu não teria uma carreira se tivesse aceitado muitos conselhos".

O diretor se afastou de uma prática comum na Broadway, de escalar artistas famosos para protagonizar seus musicais. Também inaugurou o "musical-conceito" ao lado de Sondheim, em que substitui a narrativa tradicional por um tema.

Prince nasceu em Nova York em 30 de janeiro de 1928. Seus pais se divorciaram quando era jovem, e ele foi criado pela mãe e pelo padrasto, um corretor de imóveis. Sua família era frequentadora do teatro, e ele ficou encantado com uma performance de Orson Welles que assitiu aos oito anos de idade.

Ele continuou trabalhando até os 80 anos. Prince deixa dois filhos e sua mulher, Judith Chaplin, com quem foi casado por 56 anos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.