'Ocupado demais celebrando a vida', diz Ziraldo após fake news sobre morte

Amigos próximos a família chegaram a lamentar notícia que não se confirmou

O cartunista Ziraldo, 86, segue vivo, firme e forte. É o que ele próprio confirmou em sua conta no Instagram algumas horas depois de boatos acerca da morte do criador de "O Menino Maluquinho" movimentar as redes sociais.

O músico Antônio Pinto, seu filho, replicou a postagem e reforçou: "O super VIVO Ziraldão!!!!!".

À reportagem, Ziraldo disse que não responderia a perguntas, já que estava "ocupado demais celebrando a vida" com a família.

A falsa notícia se espalhou no início da tarde. Amigos próximos a família já lamentavam a morte —e até a publicação desta reportagem, ainda havia quem manifestava luto pelo [não] ocorrido.  

Segundo a assessoria de Ziraldo, sua mulher Márcia Martins da Silva recebeu ligações de condolência e visitas em casa de quem buscava informações sobre o velório.

Quando a reportagem entrou em contato com a diretora de cinema Daniela Thomas, filha de Ziraldo, a resposta foi imediata. "Ziraldo está vivo, ele está bem", disse Daniela antes mesmo do "alô". 

A cineasta contou que também foi surpreendida com ligações nas quais estavam lhe dando "pêsames" pela morte do pai. "Quase que quem morreu fui eu, com o susto", disse Daniela. "Ele está ótimo, em casa, tomando café com os filhos", complementou.

No ano passado, Ziraldo sofreu um AVC e chegou a ficar internado em estado grave no Rio. Ele recebeu alta um mês depois.

Considerado um dos maiores cartunistas do Brasil, Ziraldo é conhecido por obras clássicas como "O Menino Maluquinho" (1980) e "Flicts" (1969), além de por sua longa atuação na imprensa, em veículos como o Jornal do Brasil e o Pasquim.

Em 2017, na ocasião do seu aniversário de 85 anos, em entrevista disse que "a velhice é uma coisa que te acontece de surpresa. Demorou 85 anos para chegar, fiquei irremediavelmente velho".

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.