Calatrava deverá pagar indenização por 'negligência' em obra de ponte em Veneza

O arquiteto espanhol foi condenado a pagar quase 78 mil euros aos cofres públicos

São Paulo

O Tribunal de Contas de Veneza condenou o arquiteto espanhol Santiago Calatrava a pagar quase € 78 mil ao erário público por erros que encareceram a construção da ponte da Constituição, inaugurada em 2008 na cidade italiana.

A corte condenou o arquiteto em recurso, que havia sido absolvido em primeira instância. Junto a ele, o engenheiro de Veneza Salvatore Vento já havia sido condenado a pagar € 10 mil. Ambos, além disso, terão de pagar os custos do processo que chegam a  € 7.

Os erros no projeto de Calatrava, segundo os juízes, constituem uma “macroscópica negligência” que resultaram no encarecimento da obra. A ponte precisou ser modificada em várias ocasiões desde a sua inauguração. 

Ponte da Constituição, do arquiteto Santiago Calatrava, em Vezena - Tiziana Fabi/AFP

A sentença, que está datada de 6 de agosto, aponta que o total da obra foi de  € 11,6 milhões frente aos € 7 milhões previstos inicialmente.

A construção, que liga a praça de Roma à estação ferroviária de Santa Lúcia, esteve envolvida em polêmica desde o início do projeto. Às críticas pelo elevado custo se somaram também às polêmicas pelos vários escorregões e quedas das pessoas que a cruzavam, assim como a falta de acessibilidade às pessoas em cadeiras de rodas.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.