No Dia do Rap Nacional, Drik Barbosa e Djonga indicam um disco fundamental

Sobrevivendo no Inferno marcou a carreira dos Racionais MC's

São Paulo

São Paulo comemora nesta terça (6) o Dia do Rap Nacional. Perguntamos a duas revelações da cena atual qual é o disco fundamental que todo fã (ou iniciante) deveria ouvir para entender melhor o movimento.

Segundo álbum de estúdio do grupo, considerado um dos mais importantes do país, “Sobrevivendo no Inferno” (1997), é crítico e cru, retrata o racismo, a violência na periferia e nas penitenciárias.

O disco lançou algumas das músicas mais conhecidas dos Racionais, como “Diário de um Detento” e “Capítulo 4, Versículo 3”, e virou até livro.

Para a rapper paulistana Drik Barbosa, a obra é a pedra fundamental do rap nacional. “Pra mim, esse disco é a expressão genuína do que o rap brasileiro representa. O rap como expressão e voz da negritude periférica é sentido em cada faixa.", diz. "Se você se identifica com o rap e não ouviu, volte algumas casas".

O mineiro Djonga, que lançou o seu terceiro disco, "Ladrão",  em março, "Sobrevivendo no Inferno" é mantém a atualidade mesmo após 20 anos. " É com certeza o disco fundamental do rap brasileiro, tanto para a geração das antigas, como para a atual".

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.