Descrição de chapéu Coronavírus

Entenda por que o Lollapalooza Brasil ainda não foi adiado

Assim como na Argentina e no Chile, festival deve voltar a São Paulo apenas no segundo semestre por causa do coronavírus

São Paulo

As edições sul-americanas do Lollapalooza, na Argentina, no Chile e no Brasil foram adiadas em meio à pandemia do novo coronavírus. Mas, enquanto nos países próximos a suspensão já foi anunciada, no Brasil ainda não há pronunciamento oficial da Time For Fun, que organiza o evento.

Como têm escalações quase idênticas, as três edições do festival não vão acontecer em épocas diferentes. Isso porque, segundo pessoas ligadas à organização do Lollapalooza, os custos para trazer nomes como Guns N’ Roses, Travis Scott, The Strokes e Lana Del Rey duas vezes ao continente inviabilizaria a realização do festival.

Assim, a edição de 2020 do Lollapalooza Brasil, previamente marcada para os dias 3, 4 e 5 de abril, no Autódromo de Interlagos, deve acontecer no segundo semestre deste ano, junto com a Argentina e o Chile. Mas por que a Time For Fun ainda não anunciou o adiamento do festival no Brasil?

Diferente do Chile e da Argentina, a recomendação em São Paulo ainda é a manutenção dos eventos culturais, conforme informou a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado em nota, nesta quinta (12).

No Chile, o governo já está indicando a suspensão de eventos que reúnem milhares de pessoas como medida para frear o avanço do coronavírus. Na Argentina, o prefeito de San Isidro —município na região metropolitana de Buenos Aires onde aconteceria o festival—, Gustavo Posse, tuitou que a cidade cancelou todos os eventos culturais que aconteceriam nos próximos dias.

No Chile e na Argentina, portanto, a organização do festival está acatando as recomendações das autoridades, enquanto no Brasil a decisão do adiamento teria que partir diretamente do festival.

Além disso, a T4F no Brasil ainda está negociando com artistas, patrocinadores e autoridades para ter um posicionamento mais completo e alinhado. A expectativa dos organizadores era de que os adiamentos fossem anunciados simultaneamente com os outros países, mas Chile e Argentina se adiantaram após as recomendações das autoridades.

O Lollapalooza trabalha também para fazer o anúncio do adiamento já com uma data —ou, pelo menos, uma previsão— marcada no segundo semestre. Além disso, a organização estuda como vai fazer com o reembolso dos ingressos, que devem continuar valendo para as novas datas.

Entre as principais atrações das edições sul-americanas do Lollapalooza estão Guns N’ Roses, Travis Scott, The Strokes, Lana Del Rey, Gwen Stefani, James Blake, Vampire Weekend, Rita Ora, Charli XCX, Brockhampton, King Princess e Idles.

Esta semana, o número de pesquisas no Google sobre cancelamentos de eventos por conta da propagação do coronavírus saltou seis vezes. A principal frase ou termo de busca na quarta (11) era “Lollapalooza cancelado”, que cresceu 4.050% nos últimos sete dias.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.