Com Stones e McCartney, festival de Lady Gaga eleva lives a patamar histórico

Megaprodução 'One World: Together at Home' quer conscientizar público contra coronavírus; veja outros destaques

São Paulo

A programação ao vivo deste final de semana conta com apresentações de peso histórico, tanto em termos globais quanto nacionais.

Maior evento musical organizado até agora com gancho na quarentena imposta pelo coronavírus, o festival "One World: Together At Home" acontece neste sábado (18) a partir das 15h (horário de Brasília) em diversas plataformas online e canais de TV.

Organizada por Lady Gaga —que também deve se apresentar— e pela ONG Global Citizen, a transmissão especial terá shows de nomes de peso da história da música como o ex-beatle Paul McCartney, os Rolling Stones, Stevie Wonder e Elton John —todos direto de suas respectivas casas, é claro.

lady gaga no tapete vermelho
A cantora Lady Gaga no Met Gala, em 2019 - Andrew Kelly/Reuters

Também se apresentam estrelas jovens do pop como Taylor Swift, Billie Eilish, Chris Martin e Alicia Keys, cantores latinos como Jennifer Lopez, Maluma e J Balvin e rappers como Lizzo, Usher e Awkwafina.

Além disso, a live vai trazer aparições de celebridades como as apresentadoras Oprah Winfrey e Ellen DeGeneres, as atrizes Amy Poehler e Lupita Nyong’o e o casal David e Victoria Beckham.

As lives têm se multiplicado nesta época de quarentena, mas nenhuma até hoje chegou perto de juntar essa quantidade de artistas de alto calibre em um mesmo evento.

Como é promovida por uma ONG e conta com apoio da Organização Mundial da Saúde, é uma ocasião histórica comparável a outras reuniões de grandes estrelas em prol de causas nobres —dessa vez, o alerta é para que todos fiquem em casa e interrompam a disseminação do vírus.

A ideia remonta ao "Live Aid", de 1985, apresentação seminal que juntou gente como Queen, Led Zeppelin, David Bowie e U2 para combater a fome em países africanos.

De lá para cá, houve momentos como o "Concert for Life", em 1992, que buscava conscientizar sobre a epidemia de Aids enquanto fazia tributo a Freddie Mercury, e o "Live Earth", de Al Gore, que em 2007 fez shows simultâneos em diversos continentes contra o aquecimento global.

Além disso, o "One World" põe à prova todo o modelo das lives, já que certamente servirá de referência para balizar o engajamento do público nesse tipo de apresentação —seja como case de sucesso
ou de fracasso— e ajudará a mensurar qual vai ser o impacto dessas produções caseiras de escala global na indústria musical pós-coronavírus.

Na TV, o megafestival será exibido por canais pagos e pela Globo, com apresentação de Tiago Leifert —nos Estados Unidos, a programação terá como cicerones um punhado de anfitriões populares de talk shows, como Stephen Colbert, Jimmy Kimmel e Jimmy Fallon, e estará simultaneamente em várias emissoras.

A programação brasileira do festival começa no Multishow e no Globoplay, às 15h. Os shows principais começam às 21h e passam na TV aberta após o fim do “Altas Horas”, com duas horas de duração.

No domingo (19), é a vez de outro gigante: o rei Roberto Carlos faz a primeira live de sua carreira, às 19h45, em seu canal do YouTube. A apresentação, que deve durar cerca de 45 minutos, vai ser transmitida ao vivo pelo Globoplay e as primeiras músicas passarão ao vivo também na TV Globo.

Onde assistir à live das lives no sábado

Na internet
Páginas da ONG Global Citizen no YouTube, Twitter, Instagram e Facebook

Globo
Pré-show a partir das 15h no Multishow e no Globoplay (que terá sinal aberto); o show principal começa às 21h. Na TV aberta, a apresentação de duas horas começa depois do ‘Altas Horas’

Sony, TNT, MTV, Comedy Central e Paramount Channel
Show completo a partir das 21h

Outras dicas do que ver no sábado

Artes plásticas

O Museu de Arte Moderna de São Paulo começa neste sábado uma série de lives semanais no seu Instagram com conversas entre artistas e curadores da instituição. No encontro virtual de estreia, a fotógrafa e artista plástica Lia Chaia fala, de seu ateliê, com Eder Chiodetto.

Dança

Uma das principais companhias de balé do mundo, a russa Bolshoi, abre uma nova rodada de apresentações, no seu canal do YouTube, de algumas de suas principais performances. Neste sábado, a partir das 13h, fica disponível durante um dia o streaming de "Spartacus", versão da companhia para a clássica história do escravo rebelde romano, de autoria de Yuri Grigorovich.

E os dançarinos da Ópera Nacional de Paris fizeram performances confinados dentro de suas casas, reunidas em um vídeo pelo cineasta francês Cédric Klapisch, no seu Instagram.

Cinema

É possível assistir a documentários de sucesso de todo o mundo que se juntaram, durante a quarentena, na plataforma Stay Home, Watch Together. O site tem uma programação que muda dia após dia. Dá para ver ali indicados ao último Oscar, como o brasileiro "Democracia em Vertigem" e o sírio "For Sama", assim como o saudita "The Perfect Candidate", que foi exibido no último Festival de Veneza.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.