Descrição de chapéu É Coisa Fina

Confira seleção de obras sobre escrita criativa

Obras ensinam técnicas para quem quer aprender a escrever

Todo mundo conhece alguém que está a fim de largar tudo para ser escritor ou que já largou tudo para ser escritor ou que descobriu que dá para ser escritor sem precisar largar tudo.

Pelo menos uma vez na vida, você já teve vontade de transformar uma história em literatura ou roteiro. Não? Você não se identifica com nenhum dos exemplos acima? Então o que dizer sobre seus textões nas redes sociais? E aquele drama todo, com primeiro, segundo e terceiro ato, que o seu amigo te mandou via aplicativo de mensagens? Enfim, diferente de tocar harpa celta, todo mundo escreve.

Desse modo, livros e cursos sobre técnicas e processos criativos em escrita são sempre uma boa dica. Começo pela minha obsessão do momento: as aulas do site Masterclass. É caro, mas por causa do confinamento mundial eles estão com um bom desconto e você pode aprender com nomes como David Sedaris, Judd Apatow, David Mamet e Aaron Sorkin.

Veja seleção de livros que te ajudam a escrever melhor
Veja seleção de livros que te ajudam a escrever melhor - Folhapress

Na linha “venha ver como eu me tornei essa maravilha”, indico “Romancista como Vocação”, de Haruki Murakami. O livro tem muitos momentos “deixa eu te falar o óbvio”, mas creio que para iniciantes (e quem não é eternamente inexperiente na hora de escrever?) pode ser uma boa. Outro que li pensando ser uma excelente opção, sobretudo para neófitos na arte da escrita, é “A Louca da Casa”, de Rosa Montero.

Conversando com amigos escritores como Gabriela Aguerre (autora do lindo romance “O Quarto Branco” e professora no Instituto Vera Cruz), Fabrício Corsaletti, meu poeta brasileiro preferido e criador do melhor curso de crônica que já fiz na vida, Chico Mattoso (autor do romance “Nunca Vai Embora” e roteirista chefe do seriado “Pico da Neblina”, da HBO) e Antonio Prata (colunista deste jornal, autor de tudo que você já leu e ama e o ser humano mais citado em todos os meus textos), descobri pérolas como: “Escrever Ficção”, de Luiz Antonio de Assis Brasil, “Como Funciona a Ficção”, de James Wood, “Sobre o Ofício do Escritor”, de Schopenhauer, e “A Filosofia da Composição” de Edgar Allan Poe.

Porém, dessa leva toda, destaco as duas melhores dicas: “Oficina de Escritores”, de Stephen Koch, ex-professor de pós-graduação na Universidade Columbia, e “Sobre a Escrita” do genial Stephen King.

Nem sempre a autobiografia de aclamadas roteiristas de humor rende uma literatura de mesmo porte. Mas confesso que me diverti bastante lendo “Não Sou Uma Dessas“, de Lena Dunhan (criadora da série “Girls”, da HBO), e “A Poderosa Chefona”, de Tina Fey (autora da série “Unbreakable Kimmy Schmidt”, da Netflix) —amo as duas. E me emocionei com o espetacular “Só as Partes Engraçadas”, de Nell Scovell, que trabalhou, entre outros projetos, como roteirista dos “Simpsons” e escreve, nesse livro, sobre o machismo na indústria cinematográfica.

Enfim, se os filhos e a angústia permitirem, você não tem mais desculpas para não aprender a escrever direito.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.