'E sigo secretária', afirma Regina Duarte em publicação nas redes sociais

Quinze dias após demissão, governo ainda não sabe quando exoneração da atriz será publicada no Diário Oficial

São Paulo

A atriz Regina Duarte postou em sua conta no Instagram nesta sexta-feira (5) que ainda trabalha na Secretaria Especial da Cultura do governo Bolsonaro. "E sigo secretária", diz, 15 dias depois de anunciar que deixaria o mesmo posto, no qual permaneceu oficialmente por cerca de dois meses.

Na mesma publicação, Regina diz que não se permitiria deixar "incompletas lutas e conquistas para o setor cultural" e afirma que foi convocada pelo Ministério do Turismo a participar de uma reunião do Comitê Gestor do Fundo Setorial do Audiovisual.

Este é um dos maiores nós na administração do governo Bolsonaro, com atrasos de repasses anteriores a 2018 e que podem somar cerca de R$ 2 bilhões. Esse valor deveria ter sido destinados a editais de fomento à indústria do audiovisual, por lei, porém seguem parados.

Até aqui, um dos nomes mais fortes para assumir o lugar de Regina era o ator Mário Frias. Mas, nos corredores da secretaria, essa é uma hipótese que vem perdendo força.

Segundo a Secretaria Especial da Cultura, Regina permanece trabalhando no órgão. Sua assessoria de imprensa não informou quando o Diário Oficial da União publicará a exoneração da atriz.

O Comitê Gestor do Fundo Setorial deve se reunir na próxima semana —a informação, porém, não foi confirmada pela assessoria de imprensa da secretaria.

Recentemente, após realizar um estudo sobre o Fundo Setorial do Audiovisual, o FSA, a Ancine constatou déficit financeiro de aproximadamente R$ 650 milhões para cumprir os compromissos de investimentos assumidos até o final de 2018. Essa é uma das pautas possíveis na reunião.

Quando disse que deixaria a Secretaria Especial da Cultura, Regina também anunciou que o presidente Bolsonaro havia destinado a ela um cargo na Cinemateca Brasileira, em São Paulo.

A instituição passa por uma crise financeira, com falta de repasses e salários de funcionários atrasados desde abril, e a nomeação de Regina na instituição já foi descartada pelo governo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.