Folha publica uma série de obras de arte criadas para a campanha #UseAmarelo

A estreia do projeto é de Anna Maria Maiolino, artista italiana radicada em São Paulo

São Paulo

A artista Anna Maria Maiolino inaugura esta série de dez obras de arte criadas para a campanha do jornal em defesa da democracia.

A italiana radicada em São Paulo fez esta releitura de um trabalho criado em 1974. “ S.O.S. no Trópico de Capricórnio” refletia, nas palavras da artista, “o estado social e político em que o Brasil se encontrava na época da ditadura”.

Maiolino acredita que o momento atual tem grande semelhança com nosso período de exceção, por isso um Brasil cada vez mais isolado do resto do mundo aqui pede socorro.

Mapa da Améria do Sul todo amarela; Brasil está pintado de preto com a frase "SOS" em branco
Releitura “S.O.S. no Trópico de Capricórnio”, trabalho criado em 1974 pela artista Anna Maria Maiolino - Reprodução

"Para André Malraux, só a arte resiste à morte. O artista, por meio da arte, pode satisfazer seu desejo imanente de subverter as repressões, tentando criar uma arte inconformista que permita ao humano recuperar o que é fundamental, a dignidade", afirma a artista.

Anna Maria Maiolino é uma artista multimídia, pintora, escultora e desenhista. Nasceu na Itália, em 1942 e, aos 12 anos, imigrou para a Venezuela com sua família devido às dificuldade do pós-Guerra. Na década de 1960, mudou-se para o Rio de Janeiro e iniciou curso de gravura na Escola Nacional de Belas Artes. Ao longo das últimas décadas, a artista participou de mostras importantes, como a Documenta, em Kassel, na Alemanha, e é considerada um dos maiores nomes da arte latino-americana do século 20.


Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.