Mostra de Flávio de Carvalho, solo baseado em Shelley e mais 5 dicas

Veja as indicações culturais da Ilustríssima para a próxima semana

[EXPOSIÇÃO] Flávio de Carvalho

Galeria Almeida e Dale. (11) 3882-7120. De seg. a sex., das 10h às 19h. De 17/8 a 19/10. Grátis.

A mostra cobre cinco décadas da produção do artista carioca, salientando a diversidade da obra: há pinturas, desenhos e ilustrações deste que é considerado um dos pioneiros da arquitetura moderna no Brasil. Há também imagens de intervenções e performances feitas por Carvalho (1899-1973), que com transgredia tanto costumes quanto cânones artísticos.

pintura colorida
"Figuras", 1971, de Flávio de Carvalho - Divulgação

[LIVRO] A Grande Regressão

Estação Liberdade. 352 págs. R$ 59.

A obra reúne ensaios de 15 intelectuais que discutem a conjuntura mundial, pondo em perspectiva aspectos como a ascensão do populismo, a mudança climática, os movimentos de migração e as crises financeiras. Entre os autores, estão a americana Nancy Fraser, o polonês Zygmunt Bauman, o indiano Arjun Appadurai e o brasileiro Renato Janine Ribeiro, que participa de debate de lançamento na terça (13), às 19h, na Livraria Martins Fontes da av. Paulista. Ele conversa com a tradutora e jornalista Silvia Bittencourt e o editor Angel Bojadsen.

[CINEMA] Vermelho Sol

Em cartaz em circuito desde qui. (8), com ingressos a R$ 15.

Em exibição no Brasil pela Sessão Vitrine, o filme do argentino Benjamín Naishtat traz Darío Grandinetti (“Fale com Ela”) como um advogado cuja vida de sucessos é abalada por um encontro violento e uma investigação. Ambientado na Argentina dos anos 1970, o clima noir é inflamado pela tensão do autoritarismo no subtexto. O diretor, o ator e a fotografia de Pedro Sotero (“Aquarius”) foram premiados no Festival de San Sebastián.

[FOTOGRAFIA] Vincent Ciantar

Galeria Marcelo Guarnieri. (11) 3063-5410. De seg. a sex., das 10h às 19h; sáb., das 10h às 17h. Até 6/9. Grátis. 

É a primeira vez desde 1965 que acontece uma exposição do fotógrafo egípcio, que tinha cidadania inglesa e morou no Brasil a partir de 1959, aos 47 anos. Suas imagens retratam tantos esses três países quanto regiões da França e do Chipre, misturando fotografias de monumentos, cotidianos urbanos e naturezas mortas. Também serão exibidas fotos de outros autores que dialogam com Ciantar, como Arlete Soares e Pierre Verger.

crianças olham por vão de ponte
Fotografia de Vicente Ciantar exposta na Marcelo Guarnieri - Divulgação

[TEATRO] Criatura, uma Autópsia

Oficina Cultural Oswald de Andrade. (11) 3222-2662. Sex., às 20h; e sáb., às 18h. Até 31/8. Grátis, com retirada de ingressos uma hora antes.

O espetáculo solo concebido e interpretado por Bruna Longo aproxima o clássico “Frankenstein”, de Mary Shelley, à vida da atriz, mestre em estudos do movimento pela Royal Central School of Speech and Drama da Universidade de Londres. Em sua pesquisa, ela teve acesso a manuscritos originais de Shelley e mesclou na dramaturgia a biografia da escritora e sua obra literária.

[DEBATE] Olho no Olho - Fotografia & Literatura

Escrevedeira. (11) 94499-0141. Sáb. (17), às 11h. Grátis.

Com curadoria de João Bandeira, ciclo traz conversas entre profissionais da imagem e das letras. No sábado, o editor Matinas Suzuki Jr. fala com Bob Wolfenson sobre “Elogiemos os Homens Ilustres”, clássico do jornalismo literário e fotográfico. Na sexta seguinte (23), na SP Foto, no Cubo JK Iguatemi, Cristiano Mascaro fala sobre seus livros favoritos com a escritora Noemi Jaffe.

[LIVRO] Antonio Nóbrega

Editora Insular. 244 págs. R$ 64.

O jornalista e pesquisador Luís Adriano Costa discute, em “Antonio Nóbrega em Paisagens (Pós) Armoriais: Semeando, Fertilizando e Florescendo”, a obra do multiartista pernambucano e sua relação com o movimento armorial. Sua análise tem como ponto de partida imagens do espetáculo “Húmus”, ainda inédito, o primeiro da Companhia Antonio Nóbrega de Dança.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.