Reforma tributária não vai reduzir carga de impostos, diz Meirelles

Em entrevista à rádio Eldorado, o ministro afirmou que busca simplificação

O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, conversa com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em Brasília
O presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, conversa com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, em Brasília - Ueslei Marcelino - 28.fev.2018/Reuters
São Paulo

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, afirmou nesta quinta-feira (1º) que a reforma tributária que está sendo conduzida pelo governo não vai reduzir a carga de impostos do país.

"A busca é pela simplificação tributária", afirmou o ministro em entrevista à rádio Eldorado, acrescentando ainda que, com a melhora da economia e com a simplificação tributária, a carga no país poderá começar a cair.

A reforma do Pis/Cofins está na lista de prioridades colocada pelo governo recentemente junto ao Congresso Nacional após ter desistido de votar a reforma da Previdência com a intervenção federal na segurança pública no estado do Rio de Janeiro.

Meirelles, ao ser questionado sobre sua eventual candidatura à Presidência da República, repetiu que decidirá apenas no início de abril e que, por enquanto, não estava pensando nisso, mantendo-se totalmente focado na condução da economia.

No entanto, afirmou que tem conversado com diversos segmentos da população, em várias regiões do país.

O ministro afirmou ainda que tem tido "excelentes conversas" com o PSD, sua atual legenda, e também com o MDB, para sua candidatura.

"Estou sentido receptividade muito grande [dos partidos]", afirmou ele.

Na véspera, Meirelles esteve reunido com representantes da agência de classificação de risco Moody's e afirmou que eles ainda não haviam decidido sobre novo rebaixamento do rating brasileiro, mas que isso ocorreria em breve.

Neste início de ano, a S&P Global e a Fitch reduziram a nota do Brasil por conta da não aprovação da reforma da Previdência, em meio à situação fiscal delicada do país.

Reuters
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.