Descrição de chapéu greve dos caminhoneiros

Rio de Janeiro pode ter falta de água em razão de greve de caminhoneiros

Cedae pede que moradores economizem

 
Italo Nogueira
Rio de Janeiro

A Cedae (companhia de água e esgoto do Rio de Janeiro) pediu nesta quinta-feira (24) que moradores do estado economizem água em razão de possível redução na produção causada pela greve de caminhoneiros.

Em nota, a empresa disse que o estoque de produtos químicos usados no tratamento de água está se reduzindo, sem a reposição por parte dos fornecedores em razão da greve.

"Devido aos bloqueios de carretas nas estradas em todo Brasil, o governo do estado e a Cedae estão em contato com os fornecedores de produtos químicos e órgãos competentes a fim de evitar que haja atrasos e interrupção no fornecimento dos mesmos e, dessa forma, visa garantir o tratamento de água nas estações operadas pela Companhia", diz a nota.

"No momento, a dificuldade de entrega está causando baixa no estoque dos produtos químicos. A Cedae permanecerá agindo para que suas atividades de produção continuem sem interrupção, no entanto, pede à população que economize água até que seja restabelecida a normalidade na entrega dos produtos químicos necessários e fundamentais ao tratamento", afirma a empresa.

 

ENERGIA

A Light também afirmou, na manhã desta quinta (24), que vai restringir seus atendimentos de emergência apenas para serviços considerados essenciais.

Segundo a concessionária, a medida foi tomada em razão da falta de combustível causada pela greve dos caminhoneiros, o que também afeta o deslocamento de seus agentes.

O plano de contingência prevê o atendimento a serviços considerados essenciais (hospitais, delegacias e escolas, por exemplo) e emergenciais (que coloquem em risco a segurança de seus clientes).
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.