Volkswagen é multada em 1 bi de euros por fraude em testes de emissão

Montadora aceitou a multa e disse que não irá recorrer

Andreas Cremer Jan Schwartz

 A Volkswagen foi multada em € 1 bilhão por fraude em testes de emissões de poluentes de veículos equipados com motor a diesel, em uma das maiores penalidades já impostas na Alemanha contra uma empresa, disseram promotores nesta quarta-feira (13).

“Após exame cuidadoso, a Volkswagen aceitou a multa e não vai apelar contra ela. A Volkswagen, ao fazer isso, admite sua responsabilidade pela crise e considera isto como um passo importante para a superação do episódio”, afirmou a montadora em comunicado.

Mecânico trabalha em linha de produção da Volkswagen em Dresden, na Alemanha - Matthias Rietschel/Reuters

Em janeiro do ano passado, a Volkswagen também fez acordo para pagar US$ 4,3 bilhões a autoridades dos Estados Unidos e encerrar acusações civis e criminais por ter instalado um software em motores a diesel que mascarava resultados de testes de emissão de poluentes.

A promotoria em Braunschweig ordenou a multa contra a montadora por deficiências da companhia em impedir a instalação do software em 10,7 milhões de carros entre 2007 e 2015.

A multa de  €  1 bilhão encerra qualquer procedimento de autoridades contra a Volkswagen, o que a montadora avalia como positivo para ajudar a resolver novas ações administrativas contra a companhia na Europa.

Analistas da Evercore ISI disseram que a multa provavelmente vai ajudar a encerrar todas as investigações criminais contra a Volkswagen na Europa, mas não vai acabar com os processos abertos por acionistas da empresa.

A nova multa não está incluída na provisão de  €  28,5 bilhões feita pela Volkswagen para lidar com os gastos relacionados ao escândalo, disse a Evercore ISI.

Na segunda-feira, promotores em Munique ampliaram uma investigação sobre o escândalo de fraude em testes de emissões envolvendo a Audi, outra marca do grupo Volkswagen. A promotoria incluiu o presidente-executivo da Audi, Rupert Stadler, entre os suspeitos acusados de fraude e propaganda enganosa.

Reuters

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.