Descrição de chapéu Agora

Gás encanado fica mais caro em São Paulo

Comgás reajustou o valor das tarifas para o consumidor; alta para cliente residencial é de até 11,33%

Marcela Marcos
São Paulo

A Comgás (Companhia de Gás de São Paulo) reajustou as tarifas do gás encanado ao consumidor. Os valores corrigidos passaram a valer ontem, quando o reajuste, autorizado pela Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), foi publicado no “Diário Oficial” do estado.

O último aumento havia sido em maio do ano passado. A nova alteração, porém, foi feita com base em uma deliberação da agência reguladora, de 2012, que autoriza a recuperação da diferença de valores entre as tarifas aplicadas e o preço pago pelo gás natural.

Equipe da Comgás em São Paulo; tarifas foram reajustadas
Equipe da Comgás em São Paulo; tarifas foram reajustadas - Avener Prado/Folhapress

Essa recuperação é prevista quando há variação significativa do produto. Segundo a Comgás, “a decisão está relacionada exclusivamente à atualização do custo do gás natural, que reflete variações de preço do petróleo e da taxa de câmbio.”

Os percentuais de aumento atingem 1,8 milhão de consumidores e variam conforme o segmento de mercado e o volume de gás consumido. Para o consumo residencial, o aumento vai de 8,58% a 11,33% em relação a maio de 2018, data do último reajuste.

Os percentuais superam a inflação calculada pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo) para o ano passado, de 3,75%. Um cliente que consome, por exemplo, 5 metros cúbicos por mês e pagava R$ 28,03 na fatura mensal passará a pagar R$ 30,43 (8,58% a mais).

Para os comércios e a indústria, a atualização média na tarifa foi de 14% e 32%, respectivamente.
As tarifas do GNV (Gás Natural Veicular), aplicadas para os postos de combustíveis, também subiram, passando de R$ 1,50 para R$ 2,10 por metro cúbico (alta de 40,11%).

Em nota, a Comgás informou que a medida não interfere nas margens da companhia.

Agora
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.