Descrição de chapéu Governo Bolsonaro Previdência

Reforma da Previdência prevê mínimo de contribuição para trabalhadores rurais especiais

Segundo proposta, esse grupo precisará contribuir com R$ 600 por ano à Previdência

Thiago Resende Bernardo Caram
Brasília

A proposta de reforma da Previdência prevê a criação de um valor mínimo de contribuição para os trabalhadores rurais que pagam contribuição ao INSS de acordo com a venda da produção.

De acordo com o projeto que ainda precisa do aval do Congresso, esse grupo precisará contribuir com R$ 600 por ano à Previdência. Esse valor poderá ser alterado posteriormente por projeto de lei.

Os detalhes da proposta estão sendo anunciados pela equipe econômica em Brasília nesta quarta-feira (20). Acompanhe no live. 

Se em algum ano não houver comercialização da produção rural, o trabalhador terá até 30 de junho do próximo ano para pagar os R$ 600. Esse prazo também valerá para quem só contribuiu parte desse valor.

Assim, a complementação poderá ser feita até o meio do próximo ano.

Esses trabalhadores rurais são considerados segurados especiais no sistema de aposentadoria rural, que inclui também empregados no campo e contribuintes individuais. 

As regras da aposentadoria rural, segundo a proposta, serão alteradas.

Para o modelo de aposentadoria rural, será exigido um tempo mínimo de contribuição de 20 anos, além de uma idade mínima de 60 anos para homens e mulheres.

Atualmente, os requisitos são 55 anos (mulheres) e 60 anos (homens) e o mínimo de 15 anos de contribuição.

Imagem de pessoas com bandeiras de sindicatos em protesto
Centrais sindicais fazem ato contra a reforma da Previdência, na Praça da Sé, centro de São Paulo - Kauê Pallone/Folhapress
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.