BC diz que investidor ainda está avesso a risco

Para presidente da instituição, maior fluxo de entrada de capital era esperado com juros baixos

Eduardo Cucolo
São Paulo

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que o movimento do mercado financeiro nesta segunda-feira (12) é desafiador, mas que o Brasil está preparado para enfrentar crises externas.

Segundo ele, apesar do ambiente internacional de juros baixos, o investidor ainda está bastante avesso a risco.

“Para esse nível de juros, esperávamos um fluxo maior”, afirmou ao citar a entrada de capital em países emergentes. “O ambiente é favorável, mas a instabilidade aumentou.”

Campos Neto disse que os problemas na Argentina, que elevou os juros para conter a desvalorização do peso, são parte desse cenário e afirmou que isso mostra os efeitos da polarização política sobre a economia.

“Hoje é um dia desafiador, mas o Brasil está preparado para enfrentar crises”, afirmou Campos Neto durante evento organizado pelo Santander.

Para o presidente do BC, o cenário externo é de produtividade e crescimento mundial mais baixos e por tempo mais prolongado.

Sobre o Brasil, ele citou o dado do IBC-Br, que mostrou queda na atividade no segundo trimestre deste ano, e afirmou esperar resultados melhores para o PIB (produto interno bruto) na segunda metade do ano.

Além do evento do Santander, Campos Neto afirmou ter participado nesta segunda-feira de reunião com os presidentes de bancos para tratar de temas como spread bancário.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.