Produção industrial cai 1,6% no semestre

Indústria caiu novamente e fechou o mês de junho com -0,6%

Diego Garcia
Rio de Janeiro

Após registrar queda em maio, a produção industrial brasileira caiu novamente e fechou o mês de junho com -0,6%, disse o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira (1).

Nos seis primeiros meses deste ano, o setor acumula queda de 1,6%. 

"Você tem uma desaceleração de ritmo em termos semestrais", disse o coordenador da pesquisa, André Macedo. 

Indústria fecha com queda em junho e termina semestre com perda de 1,6% - Daniel Marenco-23.mai.2014/Folhapress

Nos seis primeiros meses do ano passado, a indústria havia registrado crescimento de 2,2%, e se mantido estável no segundo semestre. "Vemos uma produção perdendo o fôlego. É o terceiro trimestre seguido no campo negativo", apontou Macedo.

Em comparação a junho de 2018, a indústria recuou 5,9% depois de ter registrado expansão de 7,4% em maio, quando havia interrompido dois meses consecutivos de queda, com -6,2% em março e -3,9% em abril.

Em junho deste ano, 17 dos 26 ramos pesquisados registraram queda. As quatro grandes categorias econômicas também mostraram redução na produção. "Temos um movimento bem claro de perda na produção industrial", disse André Macedo.

Máquinas e equipamentos tiveram queda de 6,5%, assim como produtos alimentícios, com -2,1%, e veículos automotores, reboques e carrocerias, que caíram 1,7%.

 

Metalurgia (-1,7%), outros equipamentos de transporte (-6,5%), manutenção, reparação e instalação de máquinas e equipamentos (-5%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (-3,8%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-0,6%) e máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-2%) foram outros registros negativos de junho.

Em contrapartida, as indústrias extrativas avançaram 1,4%, acumulando alta de 11% em sua segunda taxa positiva consecutiva, que interromperam quatro meses de queda na produção. Setores de bebida, produtos de madeira e outros produtos químicos registraram números positivos, com 1,5%, 7,5% e 0,7%, respectivamente.

O acumulado dos últimos 12 meses, segundo o IBGE, foi de perda de 0,8%, uma perda de ritmo frente ao resultado de maio, que ficou em 0,0%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física.

Entre junho de 2019 e o mesmo mês de 2018, as quatro grandes categorias econômicas registraram queda, além de 20 dos 26 ramos, 56 dos 79 grupos e 61,2% dos produtos pesquisados, informou o IBGE. Porém, junho deste ano teve dois dias úteis a menos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.