Santander lança pagamento instantâneo a clientes, seguindo concorrência

Aplicativo Way, para gerenciamento do cartões de clientes do banco, foi atualizado para agregar as novas funções

Tássia Kastner
São Paulo

O Santander entrou na disputa de pagamentos instantâneos entre pessoas e por QR-Codes nesta terça-feira (10), em uma resposta aos lançamentos de concorrentes, como o iti, do Itaú.

O aplicativo Way, para gerenciamento do cartões de clientes do banco, foi atualizado para agregar as novas funções.

A base de usuários do app é de 7,5 milhões de clientes, ante os cerca de 20 milhões de usuários de cartões do banco. O Santander é o terceiro maior emissor de cartões de crédito, atrás de Itaú e Bradesco.

As transferências inicialmente serão apenas entre clientes do banco e na função débito sem custo, como já é atualmente.

Aplicativo Way, para gerenciamento do cartões de clientes do banco, foi atualizado para agregar as novas funções - Edgard Garrido/Reuters

A mudança é a simplificação da transferência entre contas, sem a necessidade de digitação de números de agência e conta. O aplicativo acessa a agenda de celular do telefone onde o aplicativo está atualizado.
Inicialmente o dinheiro sairá apenas da conta-corrente, mas o plano é que os débitos possam ser feitos também no crédito.

A funcionalidade de crédito ficará disponível nos próximos meses, quando o custo for definido.

O problema, segundo Rodrigo Cury, diretor de cartões e pagamentos digitais do banco, é que a cobrança seria equivalente a um saque em caixa eletrônico, que tem custo elevado e paga juros.

“A ambição é que seja o principal método de pagamento dos nossos clientes. Não é uma plataforma independente”, afirma Rodrigo Cury, diretor de cartões e pagamentos digitais do Santander.

Sem citar, Cury faz referência ao iti, que foi lançado do zero pelo Itaú e ainda não está em operação.

QR-Code

O Santander também lançou a função que já existe em outros concorrentes, a transferência de recursos pela leitura de QR-Code (espécie de código de barras) na tela do celular.

Além disso, as maquininhas da Getnet, que também pertencem ao banco, passarão a exibir QR-Codes para pagamentos.

Cury listou os próximos lançamentos ligados ao aplicativo, que devem ser disponíveis até o final do ano.
A principal delas deve ser a conversão do aplicativo em maquininha de cartão, atrelado à Getnet. A mudança preserva a receita da maquininha do banco, mas dispensa o pagamento pelo valor do aparelho.

O banco deve mexer também no Santander Esfera, permitindo que pelo Way o cliente possa usar pontos como cashback ou para apagar contas, nos mesmos moldes do programa Rewards, do Nubank.

O cliente ainda terá a possibilidade de incluir os cartões de benefícios Ben, que também pertencem ao Santander, e a inclusão da conta Super Digital, que é uma conta de pagamentos do banco.

Pagamento por aproximação

O Santander Way já oferecia a possibilidade de pagamento por aproximação para aparelhos Android com NFC (pagamento por aproximação).

“O NFC é inexpressivo perto da ambição que temos”, afirmou Cury, indicando a pouca adesão. Clientes Apple, porém, não tem a opção. O Santander não tem planos de lançar a modalidade de pagamento.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.