Não tenho culpa se o governo não mandou a reforma administrativa, diz Rodrigo Maia

Presidente da Câmara espera que o governo apresente a reforma ao Congresso nas próximas semanas

São Paulo

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quarta-feira (29) que está otimista com relação à aprovação das reformas tributária e administrativa em 2020. 

“Existe uma discussão sobre qual deve ser votada primeiro, mas eu não tenho culpa se o governo ainda não mandou a reforma administrativa”, disse durante evento do Credit Suisse, em São Paulo. 

Maia defende a proposta de reforma tributária que tem relatoria do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB).

A expectativa dele é que a tributária seja votada em abril. O deputado também espera que o governo apresente a reforma administrativa ao Congresso nas próximas semanas. 

Segundo o presidente da Câmara, quando o governo mandar a administrativa, o objetivo é dar celeridade ao tema. “Temos um Estado que não tem tanto servidor, mas custa caro. O salário do setor público é na média o dobro do privado”, afirmou. 

Ele também nega que as eleições municipais possam atrapalhar o andamentos das reformas no Congresso. 

"O Brasil quer as reformas tributária e a administrativa. Qualquer candidato a prefeito que [enquanto deputado] conseguiu votar uma reforma tributária, como é que vai perder uma eleição para prefeito? É impossível. Tenho certeza que a gente aprova. Estamos focados nas agendas econômicas e sociais", disse.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.