Bolsonaro diz que preços de pedágios extrapolam o razoável no Brasil

Para o presidente, reajuste de contratos deveria considerar um percentual menor do IPCA

Rio de Janeiro | Reuters

O presidente Jair Bolsonaro afirmou neste sábado (15) que os preços dos pedágios no Brasil, em sua maioria, extrapolam o razoável a ser pago.

Bolsonaro destacou que os contratos com as concessionárias são ajustados pelo IPCA, mas afirmou que os salários dos brasileiros não acompanham a inflação.

"Eu tenho conversado com o (ministro da Infraestrutura) Tarcísio (de Freitas) que, muitas vezes, quase todos extrapolam aquilo que é o razoável para pagar", disse ele durante inauguração de obra que vai ligar a ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha, no Rio de Janeiro.

Trânsito na Via Dutra, no trecho em São Paulo - Zanone Fraissat-23.abr.14/Folhapress

"Os contratos têm IPCA e tenho conversado com Tarcísio se pode por no contrato um reajuste quem sabe, né, com 90% do IPCA, ou 95% ou 80%, por que o salário não acompanha a inflação. Temos que começar a pensar no médio e longo prazos, e não no curto prazo", completou.

A declaração foi dada ao comentar a concessão da rodovia Presidente Dutra que vence no começo de 2021. Uma nova licitação será feira este ano.

O presidente voltou a criticar as agências reguladoras e disse que elas representam para o "bem e para o mal”. Segundo Bolsonaro, sua preocupação é sempre indicar bons nomes para as autarquias que às vezes têm mais poder do que um ministério.

"Tem agência que é tão ou mais poderosa que um ministério. Coisa que o povo não sabe porque obviamente como é um interesse muito mais político do que técnico, isso é escondido. Espero que a imprensa comece a mostrar as agências para que a população entenda como o destino do Brasil é conduzido”, disse.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.